Qualidade de vida de pacientes com câncer gastrointestinal

Autores

  • Angélica Reis Vieira Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal
  • Renata Costa Fortes Universidade Paulista (UNIP), Campus Brasília – DF

DOI:

https://doi.org/10.51723/ccs.v26i01/02.177

Resumo

Introdução: O câncer se configura um dos principais problemas de saúde pública em todo o mundo, sendo o câncer gastrointestinal um dos mais prevalentes entre as populações. Diante dos diversos tipos de tratamentos e controles disponíveis para o câncer e seus efeitos colaterais, observa-se uma grande incidência de desnutrição que, juntamente com o apoio familiar dentre outros, podem reduzir ou piorar a qualidade de vida.
Objetivo: Investigar, na literatura, a qualidade de vida de pacientes com cancer gastrointestinal.
Métodos: Trata-se de uma revisão de literatura sobre o tema, de artigos científicos publicados nos periódicos indexados em Pubmed/Medline, SciELO e Lilacs/Bireme, com ênfase nos últimos cinco anos (2009-2014).
Resultados: Atualmente, existem diversos estudos que avaliam a qualidade de vida de pacientes oncológicos. Contudo, a maioria é direcionada para o câncer de mama e para pacientes atendidos em âmbito ambulatorial, ou seja, aqueles não internados. A literatura demonstra uma grande influência do apoio familiar, estado nutricional, tratamento utilizado e presença de ostomias na qualidade de vida dos pacientes com câncer gastrointestinal.
Conclusão: Os estudos analisados apontam que a qualidade de vida pode ser influenciada pelo processo tumoral maligno, sendo induzida pelos diversos aspectos envolvidos, como apoio familiar, tratamento utilizado, presença ou não de estomias dentre outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angélica Reis Vieira, Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal

Programa de Residência em Nutrição Clínica, Hospital Regional da Asa Norte, Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal. Brasília – DF, Brasil.

Renata Costa Fortes, Universidade Paulista (UNIP), Campus Brasília – DF

Curso de Nutrição, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Paulista (UNIP), Campus Brasília – DF.

Referências

1. Cozeratoolini R, Weirichgallon C. Qualidade de Vida e Perfil Nutricional de Pacientes com Câncer ColorretalColostomizados. Rev. Bras. Coloproct, 2010; 30 (3) 289-298.
2. Brasil. Ministério da Saúde. Instituto Nacional do Câncer. Tipos de Câncer. Rio de Janeiro. [Citado em 9 de junho de 2014]. Disponível em: http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/tiposdecancer/site/home.3. Brasil. Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer. ABC do Câncer – Abordagens Básicas para o Controle do Câncer. Rio de Janeiro: INCA, 2011.
4. Brasil. Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Estimativa 2014 – Incidência de Câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA, 2014.
5. Melo M M; Nunes L C; Leite I C G. Relação entre Fatores Alimentares e Antropométricos e Neoplasias do Trato Gastrointestinal: Investigações Conduzidas no Brasil. Rev. Brasileira de Cancerologia 2012; 68 (1) 86-96.
6. Borges L R, et al. Can Nutritional status influence the quality of life of câncer patients? Rev. Nutr 2010; 23 (5).
7. Gomes J S, et al. Qualidade de Vida na Oncologia: Uma Revisão Bibliográfica. Rev. Contexto e Saúde 2011; 10 (20) 463-472.
8. Cuppari L. Nutrição nas Doenças Crônicas Não Transmissíveis. São Paulo: Editora Manole; 2009.
9. Rosas, et al. Incidência de Câncer no Brasil e o Potencial Uso dos Derivados de Isantinas na Cancerologia Experimental. Rev. Virtual Quim 2013; 5 (2) 243-265.
10. Pedroso B et al. Cálculo dos escores e estatística descritiva do WHOQOL-bref através do Microsoft Excel. Programa de Pós– graduação em Engenharia de Produção – Laboratório de Qualidade de Vida [Universidade Tecnológica Federal do Paraná]; 2010; 2 (1) 31-36.
11. Brasil. Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer. Inquérito Brasileiro de Nutrição Oncológica. Rio de Janeiro: INCA, 2013.
12. Silva M P N. Síndrome da Anorexia-Caquexia em Portadores de Câncer. Rev. Brasileira de Cancerologia 2006; 52 (1) 59-77.
13. Toscano B A F, et al. Câncer: implicações nutricionais. Rev. Com Ciências Saúde 2008; 19 (2) 171-180.
14. Cavalcante T M R, Fortes R C. Kimura C A. Qualidade de Vida de Pacientes Oncológicos Estomizados. Nutrição Brasil 2012; 11 (1).
15. Kowata C H, et al. Fisiopatologia da Caquexia no Câncer: Uma Revisão. Arq. Ciênc. Saúde UNIPAR, 2009; 13 (3) 267-272.
16. Souza A S, Fortes R C. Qualidade de Vida de Pacientes Oncológicos: Um Estudo Baseado em Evidências. Revista de Divulgação Científica Sena Aires, 2012; Julho – Dezembro (2) 183-192.
17. Mello B S, et al. Pacientes com Câncer Gástrico Submetidos à Gastrectomia. Rev. Gaúcha Enferm, 2010; 31 (4) 803-811.
18. Eifler L S. Estadiamento e Sobrevida no Câncer Gástrico: Papel do Fator de Crescimento Endotelial Vascular. [Dissertação de Pós Graduação]. Porto Alegre, 2012.
19. Filho R F; Martinez J C. Caracterização das Neoplasias Malignas de Esôfago e Estômago no Conjunto Hospitalar de Sorocaba. Rev. Fac. Cienc. Med. Sorocaba, 2014; 16 (1) 19-21.
20. Coimbra F J F. Diagnóstico Precoce em Câncer Gástrico – Importância, Desafios no Brasil e a Experiência Oriental. Rev. Onco. Maio/Junho, 2012.
21. Queiroga R C, Pernambuco A P. Câncer de Esôfago: Epidemiologia, Diagnóstico e Tratamento. Rev. Brasileira de Cancerologia 2006; 52 (2) 173-178.
22. Lacerda C F. Câncer de Esôfago, da Clínica à Biologia Molecular. Rev. Onco. Novembro/Dezembro, 2013.
23. Monteiro N M L, et al. Câncer de Esôfago: Perfil das Manifestações Clínicas, Histologia, Localização e Comportamento Metastático em Pacientes Submetidos a Tratamento Oncológico em um Centro de Referência em Minas Gerais. Rev. Brasileira de Cancerologia 2009; 55 (1) 27-32.
24. Smiderle C A, Gallon C W. Desnutrição em Oncologia. Revisão de Literatura. Rev. Bras. Nutr. Clin 2012. 27 (4) 250 – 256.
25. Silva A C, Alves R C, Pinheiro L S. As Implicações da Caquexia no Câncer. E-Scientia, 2012; 5 (2) 49-56.
26. Michelone A P C, Santos V L C G. Qualidade de Vida de Adultos com Câncer Colorretal com e sem Ostomia. Rev Latino-am Enfermagem 2004; 12 (6) 875-883.
27. Fernandes I I B, Vasconcelos K C, Silva L L L. Análise da Qualidade de Vida Segundo o Questionário SF-36 nos Funcionários da Gerência de Assistência Nutricional (GAN) da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará. [Trabalho de Conclusão de Cusro]. Universidade da Amazônia - Belém, 2009.
28. Nunes N A H. Qualidade de Vida de Pacientes Brasileiros com Câncer Avançado: validação do european organization for research and treatmentof câncer quality of life questionnarie core 15 pal (EORTC-QLQ-C15-PAL). [Dissertação de Mestrado]. Universidade de Guarulhos. 2013.
29. Ferreira D B. Qualidade de Vida em Pacientes em Tratamento de Câncer de mama – Associação em Rede Social, apoio social e Atividade Física. [Dissertação]. Fundação Oswaldo Cruz. Rio de Janeiro, 2011.
30. Almeida M B A, Gutierrez G, Marques R. Qualidade de Vida – Definições, Conceitos e Interfaces com outras Áreas de Pesquisa. Universidade de São Paulo. Escola de Artes, Ciências e Humanidades, 2012.
31. Tentardini F T. Estudo longitudinal da qualidade de vida e das condições de saúde bucal após o tratamento do câncer de cabeça e pescoço. [Dissertação de Pós Graduação]. Rio Grande do Sul, 2010.
32. Pereira M R, Lopes L R, Andreollo N A. Qualidade de Vida de Doentes Esofagectomizados: Adenocarcinoma Versus Carcinoma Epidermoide. Rev. Col. Bras. Cir 2013; 40 (1) 3-10.

Downloads

Publicado

25.04.2018

Como Citar

1.
Vieira AR, Fortes RC. Qualidade de vida de pacientes com câncer gastrointestinal. Com. Ciências Saúde [Internet]. 25º de abril de 2018 [citado 21º de abril de 2024];26(01/02). Disponível em: https://revistaccs.escs.edu.br/index.php/comunicacaoemcienciasdasaude/article/view/177

Edição

Seção

Saúde Coletiva

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)