Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • O texto pode ser escrito em português, espanhol ou inglês.
  • Deve ser digitado no programa Microsoft® Word ou compatível, gravado em formato .doc ou .docx
  • Manuscrito completo: Título, Resumo, Introdução, Métodos, Resultados, Discussão, Conclusão e Referências. O corpo de texto não deve conter qualquer informação que possibilite identificar os autores ou instituições.
  • Folha de apresentação: título(contendo no máximo 15 palavras), nome completo dos autores, afiliação institucional, endereço institucional completo, telefone e e-mail do autor correspondente, resumo e palavras-chave (3 a 5, utilizando os termos apresentados no vocabulário estruturado - DeCS/MeSH) que devem expressar clara e sucintamente o conteúdo do texto.
  • Padrão A4 (210X297mm), margem de 2,5 cm em cada um dos quatro lados, fonte Times New Roman tamanho 12, espaçamento entre linhas de 1,5.
  • Resumo em português e inglês ou em espanhol e inglês, com no máximo 150 palavras, estruturado no qual fiquem claros os objetivos, o método, resultados e conclusões/considerações finais.


  • Respeita-se o estilo e a criatividade dos autores para a composição do texto, todavia devem ser contemplados elementos convencionais como:

    1. Introdução com definição clara do problema investigado e justificativa.
    2. Métodos descritos de forma objetiva.
    3. Resultados e discussão podem ser apresentados juntos ou em itens separados.
    4. Conclusão.

    Recomenda-se observar as orientações propostas no item “Modalidade de artigos aceitos” do Manual do Autor.
  • Evitar repetições de dados ou informações nas diferentes partes do texto.
  • Para as palavras ou trechos do texto destacados, a critério do autor, utilizar aspas simples. Exemplo: ‘porta de entrada’.
  • Não utilizar notas de rodapé no texto.
  • As citações deverão ser feitas em números arábicos, sem parênteses, sobrescritos e em ordem numérica crescente coerente com a lista de referências. Ao citar nome de autores no texto, deverá inserir a numeração correspondente junto dos autores. As citações numéricas devem ser anteriores aos pontos finais e vírgulas, separadas por vírgula ou com traços quando se tratar de sequencias de autores.
  • Deve enviar Parecer Consubstanciado emitido por um Comitê de Ética em Pesquisa vinculado à CONEP (Comitê Nacional de Ética em Pesquisa) ou justificativa para sua dispensa, para todos as pesquisas que envolvem direta ou indiretamente seres humanos. Observar as orientações da CONEP para estudos de caso e séries de caso. Acesse: http://www.fepecs.edu.br/index.php/legislacao-cep
  • No caso de depoimentos de participantes de pesquisa, estes deverão ser apresentados em itálico, na sequência do texto quando não ultrapassar 3 linhas. Acima de 3 linhas, destacar do texto sem aplicar itálico, com recuos de 4 cm da margem esquerda e espaçamento simples entrelinhas, com fonte 10. O espaçamento entre o texto e a citação deverá ser de 1,5. Não usar aspas em nenhum dos casos.
  • Informar a agência de fomento e o número do processo, caso a pesquisa tenha sido realizada com financiamento ao final da descrição do método.
  • Os textos em português e espanhol devem ter título na língua original e em inglês. Os textos em inglês devem ter título em inglês e português.


  • Não são permitidas citações ou siglas no resumo, à exceção de abreviaturas reconhecidas internacionalmente.

  • Os elementos gráficos (figuras, tabelas, gráficos e quadros) devem ser enviados em um único arquivo, sem identificação dos autores, citando o título, o local e o ano (de cada um); deve ser mencionada a fonte somente quando não for de elaboração própria. O número de elementos gráficos e ilustrações permitido é de, no máximo, 5(cinco). Devem ser numerados sequencialmente, respeitando a ordem em que aparecem no texto. Em caso de uso de fotos, os sujeitos não podem ser identificados, a menos que autorizem, por escrito, para fins de divulgação científica. Os elementos gráficos e as ilustrações devem ter resolução mínima de 200 dpi.
  • As referências deverão ser apresentadas no final do artigo, seguindo as normas de VANCOUVER, e devem conter o DOI ou o link de acesso.

    Orientação e exemplos para uso da norma Vancouver:
    https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK7282/
    http://www.fiocruz.br/bibsmc/media/comoreferenciarecitarsegundooEstiloVancouver_2008.pdf
  • A quantidade máxima de palavras e de autores por artigo deve ser consultada no Manual do Autor no item MODALIDADES ACEITAS PARA PUBLICAÇÃO.

Diretrizes para Autores

 Política Editorial

         A revista Comunicação em Ciências da Saúde (CCS) dispõe de 3(três) seções: a primeira publica artigos na área Clínica Assistencial com ênfase na atenção geral e especializada; a segunda seção publica artigos em Saúde Coletiva englobando epidemiologia, política, economia, planejamento, gestão, e ciências sociais em saúde; na terceira seção, são publicados artigos na área de Educação no campo da saúde com foco em metodologias ativas de ensino.

         A CCS aceita trabalhos inéditos sob a forma de artigos originais, ensaios, revisão integrativa, revisão sistemática, relato de experiência, artigos de opinião, resenhas de livros de interesse acadêmico, político e social, além de protocolos clínicos, protocolos de revisão, políticas e programas de saúde. 

       Os artigos podem ser submetidos em português, inglês e espanhol, sendo vedada a submissão simultânea em outro periódico, na íntegra ou parcialmente .

       A CCS não cobra taxas dos autores, no entanto a revisão de língua portuguesa e traduções deverão ser realizadas por revisores e tradutores credenciados pela revista e são de inteira responsabilidade do(s) autor(es).

 

 MODALIDADES DE TRABALHOS ACEITOS PARA PUBLICAÇÃO

1. Artigo original: O texto deve conter no máximo 8 000 palavras (excluindo-se o título, resumo, referências e elementos gráficos) e 5 ilustrações (com resolução mínima de 200 dpi, se for o caso). O título do artigo não deverá ultrapassar 15 palavras e o resumo 150 palavras.

2. Ensaio: caracterizado, principalmente, pela análise crítica e pela defesa de um ponto de vista sobre um tema específico, de relevância e interesse para a conjuntura das políticas de saúde local, regional, nacional e internacional. Um ensaio é composto por uma introdução em que o autor apresenta o tema com suas hipóteses e teses correspondentes, bem como o percurso metodológico que orientou as reflexões. Em seguida, o desenvolvimento em que aprofunda a tese, por meio de uma exposição argumentativa. Finalmente, na conclusão explica a sustentação da tese desde o início do texto. O texto deve conter no máximo 8000 (excluindo-se o título, resumo, referências e elementos gráficos) e 5 ilustrações (com resolução mínima de 200 dpi, for o caso). O título não deverá ultrapassar 15 palavras e o resumo 150 palavras.

3. Revisão sistemática sem metanálise ou revisão sistemática com metanálise (ensaios clínicos, estudos observacionais ou estudos de acurácia): revisão crítica da literatura sobre determinado tema investigativo com ou sem o uso de método estatístico. Segue protocolos específicos e está focada no seu caráter de reprodutibilidade. Deve apresentar as bases de dados bibliográficos que foram consultadas, as estratégias de busca empregadas em cada base, o processo de seleção dos artigos científicos, os critérios de inclusão e exclusão e o processo de análise de cada artigo. De forma geral, possui alto nível de evidência e se constitui em um importante documento para tomada de decisão. A revisão sistemática de literatura é uma pesquisa científica composta por seus próprios objetivos, problemas de pesquisa, metodologia, resultados e conclusão. Objetiva responder a uma pergunta de relevância para a saúde. No caso de revisões com metanálise deve ser explicitado a metodologia epidemiológica adotada. Recomenda-se seguir o protocolo PRISMA disponibilizado no Equator Network. O texto deve conter no máximo 8.500 palavras (excluindo-se o título, resumo, referências e elementos gráficos). O título não deverá ultrapassar 15 palavras e o resumo 150 palavras.

4. Scoping review ou revisão de escopo: a estratégia scoping review (SR) consiste em uma revisão sistematizada, exploratória, destinada a mapear, na produção científica, estudos relevantes em determinada área. A SR tem abordagem abrangente, visto que a pergunta de busca é ampla e a avaliação da qualidade dos estudos, menos rigorosa. Apresentam expressão mundial na área da saúde, podendo ser adotadas para compreender tipos de pesquisa, como e por quem foram realizadas, entre outras categorias. O texto deve conter no máximo 8500 palavras (excluindo-se o título, resumo, referências e elementos gráficos) e 5 ilustrações. O título não deverá ultrapassar 15 palavras e o resumo 150 palavras. Recomenda-se seguir o Protocolo Joanna Briggs para Scoping Reviews disponível em: https://jbi.global/scoping-review-network/resources

5. Overview de revisões sistemáticas: deve compilar evidências de múltiplas revisões sistemáticas em um único documento, acessível e útil. O seu objetivo principal é tornar-se um resumo integrado de uma lista de estudos e auxiliar os decisores de saúde na elaboração de políticas, implantação de ações e tratamentos de saúde. Recomenda-se o uso do protocolo AMSTAR: https://www.scielo.br/pdf/ csc/v20n8/1413-8123-csc-20-08-2441.pdf  . O texto deve conter no máximo 8500 palavras e 5 ilustrações. O título não deverá ultrapassar 15 palavras e o resumo 150 palavras.

6. Revisão integrativa:é o método que proporciona a síntese de conhecimento e a incorporação da aplicabilidade de resultados de estudos significativos na prática. Permite a inclusão de estudos experimentais e não-experimentais para uma compreensão abrangente do fenômeno analisado. Combina também dados da literatura teórica e empírica, além de incorporar a definição de conceitos, revisão de teorias e evidências, e análise de problemas metodológicos de um tópico particular. A ampla amostra deve gerar um panorama consistente e compreensível de conceitos complexos, teorias ou problemas de saúde. O texto deve conter no máximo 8500 palavras (excluindo-se o título, resumo, referências e elementos gráficos) e 5 ilustrações. O título não deverá ultrapassar 15 palavras e o resumo 150 palavras.

7. Artigo de opinião: exclusivo para autores convidados pelo(s) Editor(es) Científico(s), com no máximo 6000 palavras. Neste formato não são exigidos resumo e abstract. O título não deverá ultrapassar 15 palavras.

8. Relato de experiência: descrição de experiências acadêmicas, assistenciais ou de extensão. O relato de experiência deve conter: Introdução, contextualização da experiência e o marco referencial; Objetivos, devem estar explicitados de forma clara; Método, deve apresentar como a experiência foi vivenciada, o que foi observado e como foi registrado, os participantes da experiência, descobertas, facilidades e dificuldades. Discussão, deve articular a experiência vivida e os conhecimentos adquiridos, reflexão e lições aprendidas. Conclusão ou considerações finais, deve(m) analisar o alcance ou não dos objetivos propostos. Referências, devem apresentar os autores que deram sustentação ao relato. O relato deve conter no máximo 6000 palavras e 5 ilustrações. O título não deverá ultrapassar 15 palavras e o resumo 150 palavras.

9. Resenha: resenhas de livros de interesse para a área de políticas públicas de saúde, a critério do Conselho de Política Editorial. Os textos deverão apresentar uma visão geral do conteúdo da obra, de seus pressupostos teóricos e o público ao qual se dirige, em até 1500 palavras. O título não deverá ultrapassar 15 palavras. Neste formato não são exigidos resumo e abstract.

10. Entrevista: exclusivo para autores convidados pelo(s) Editor(es) Científico(s), com no máximo 6000 palavras. O número máximo de palavras não inclui o título, o resumo, as referências; pode ser submetida em português, inglês ou espanhol; deve ser digitada no programa Microsoft® Word ou compatível, gravado em formato .doc ou .docx

11. Relato de caso clínico: o objetivo do relato de caso clínico é preencher as lacunas da literatura científica sobre casos inéditos ou raros, como doenças não exploradas, novos tratamentos e procedimentos inovadores. O relato de caso deve conter: Introdução, com resumo do caso e a sua relevância para a comunidade científica, indicando o objetivo do relato. Descrição do caso, descrição detalhada que apresente sinais, sintomas e outras características do indivíduo estudado, histórico de patologias e condições de saúde, exames e diagnósticos efetuados, procedimentos ambulatoriais e cirúrgicos, medicações prescritas, além de outras informações consideradas relevantes para compreensão do caso. Discussão, deve comparar os resultados obtidos por meio da experiência realizada com as referências bibliográfica pesquisadas. Conclusão, resume-se o relato, reitera-se a sua importância e os possíveis resultados obtidos. O relato deve conter no máximo 6000 palavras e 5 ilustrações. O título não deverá ultrapassar 15 palavras e o resumo 150 palavras.

 

 Direitos autorais

         Os direitos autorais são de propriedade exclusiva da CCS, transferidos por meio de Declaração de Transferência de Direitos Autorais assinada por todos os autores, conforme modelo disponível na página da revista. É permitida a reprodução total ou parcial dos trabalhos desde que identificada a fonte e a autoria.

 

Submissão e processo de julgamento

         Os trabalhos devem ser submetidos exclusivamente pelo site da revista. Após seu cadastramento, o autor responsável pela submissão receberá login e senha. Ao submeter o texto, todos os campos obrigatórios da página devem ser preenchidos com conteúdo idêntico ao do arquivo a ser anexado.

 

DOCUMENTAÇÃO OBRIGATÓRIA

1. Declaração de autoria e responsabilidade.

Segundo o critério de autoria do International Committee of Medical Journal Editors, os autores devem contemplar as seguintes condições:

a) contribuir substancialmente para a concepção e o planejamento do trabalho ou para a análise e a interpretação dos dados;

b) contribuir significativamente na elaboração do manuscrito ou revisão crítica do conteúdo;

c) participar da aprovação da versão final do manuscrito.

 

2. Conflitos de interesse

Os trabalhos encaminhados para publicação deverão conter informação sobre a existência ou não de conflitos de interesse. Os conflitos de interesse financeiros, por exemplo, não estão relacionados apenas ao financiamento direto da pesquisa, mas também ao próprio vínculo empregatício. Caso não haja conflito, inserir a informação “Declaro que não houve conflito de interesses na concepção deste trabalho” na folha de apresentação do artigo será suficiente.

 

3. Ética em pesquisa

No caso de pesquisa que envolva seres humanos, esta deverá ocorrer de acordo com as Resoluções CNS/MS 466/12, CNS/MS 510/16 e complementares e deverá ser encaminhado o Parecer Consubstanciado emitido pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) aprovando a realização da pesquisa.

Saúde Coletiva

Nessa seção, são publicados artigos em sa´ude coletiva que contemplem temas de Epidemiologia, Políticas Públicas, Economia da Saúde, Planejamento e Gestão e Ciências Sociais em Saúde.

Clínica Assistencial

Nessa seção são publicados artigos de pesquisa clínica com ênfase na atenção à sa´ude, geral e especializada, promovida por todas as áreas profissionais da saúde.

Educação

Nessa seção são publicados artigos de educação voltada à area de saúde, ênfase aos que abordam o uso de metolologias ativas de ensino (PBL/ABP, Problematização, TBL, entre outras).

Reflexões em educação e saúde: a experiência da Fepecs e suas escolas

Número temático sobre a educação profissional em saúde no Distrito Federal a partir da contribuição das escolas mantidas pela Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde (FEPECS): Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS), Escola Ténica de Saúde de Brasília (ETESB) e Escola de Aperfeiçoamento do Sistema Único de Saúde (EAPSUS).

Seção temática - Avaliação em Saúde

      Seção temática feita em parceria com a Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca da Fundação Oswaldo Cruz (ENSP/Fiocruz) para publicação de artigos derivados dos Trabalhos de Conclusão do Curso de Especialização em Avaliação em Saúde.

            Os frutos dessa Especialização, resultado de uma cooperação entre o Laboratório de Avaliação de Situações Endêmicas Regionais da ENSP/Fiocruz e a Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal são  artigos modelados nos formatos: plano de monitoramento, plano de avaliação e pesquisa avaliativa.

            Ao publicar este número temático, a Revista CCS visa promover a divulgação e disseminação de conteúdos de interesse do campo do monitoramento e avaliação (M&A) de ações, programas e políticas governamentais para o apoio à gestão, principalmente na tomada de decisões. Busca-se também a mobilização de conhecimentos para fomentar a cultura de institucionalização do M&A e suas práticas para o SUS, dentro do contexto da saúde do Distrito Federal.  

Seção temática - Artigos oriundos de Programas de Iniciação Cient´ífica (encerrada)

Chamada pública para submissão de artigos produzidos por estudantes de graduação de cursos de saúde no âmbito de programas de iniciação científica nos anos de 2019, 2020 e 2021.

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.