Prevalência de Desnutrição em Pacientes Cirúrgicos em Terapia Nutricional e sua relação com os Parâmetros Objetivos e Subjetivos de Avaliação Nutricional

Autores

  • Thayanne Ribeiro Oliveira Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal
  • Renata Costa Fortes Universidade Paulista (UNIP)

DOI:

https://doi.org/10.51723/ccs.v26i03/04.306

Palavras-chave:

avaliação nutricional, antropometria, terapia nutri- cional, desnutrição e pacientes internados.

Resumo

Introdução: A desnutrição intra-hospitalar é um problema de saúde pública e está ligada ao aumento significativo de morbidade e mortalidade.
Objetivo: Investigar a prevalência de desnutrição e/ou risco nutricional em pacientes cirúrgicos em terapia nutricional e sua relação com os parâmetros objetivos e subjetivos da avaliação nutricional.
Métodos: Foi realizado um levantamento de artigos científicos indexados em LILACS, PubMed e SciELO no período entre 2004 e 2014. Foram utilizados os seguintes descritores: “antropometria”, “avaliação nutricional”, “desnutrição” e “pacientes hospitalizados” nos idiomas inglês, espanhol e português.
Resultados: Estudos demonstram que a desnutrição acomete aproximadamente 50% da população hospitalizada. Há vários tipos de métodos, objetivos ou subjetivos, que podem ser utilizados para avaliar o estado nutricional de pacientes hospitalizados. Entre os objetivos destacam-se o IMC (Índice de Massa Corporal), CB (Circunferência do braço) e a CMB (Circunferência Muscular do Braço) e os métodos subjetivos se destaca a Avaliação Subjetiva Global (ASG) e a Triagem de Risco
Nutricional (NRS – 2002). As pesquisas mostram que a desnutrição intra-hospitalar aumenta a incidência de complicações pós-operatórias, como infecções e retardo na cicatrização de feridas, além de aumentar a taxa de mortalidade e consequentemente dos custos hospitalares.
Conclusão: O estado nutricional interfere diretamente na evolução clínica do paciente hospitalizado previamente desnutrido. Dessa forma uma adequada terapêutica nutricional ao paciente desnutrido melhora o prognóstico de vários processos clínicos e cirúrgicos, a recuperação da saúde, diminuição do tempo de internação e os custos hospitalares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thayanne Ribeiro Oliveira, Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal

Programa de Residência em Nutrição Clínica, Hospital Regional da Asa Norte, Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal. Brasília – DF, Brasil.

Renata Costa Fortes, Universidade Paulista (UNIP)

Professora Doutora do curso de Nutrição, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Paulista (UNIP), Campus Brasília – DF.

Referências

1. Cruz LB, Bastos NMRM, Micheli ET. Perfil antropométrico dos pacientes internados em um hospital universitário. Revista HCPA. 2012; 32(2):177-181.
2. Crestani, N Patrícia Bieger P, Kik RME, Dias RL, Alscher S, Lienert RSC. Perfil nutricional de pacientes adultos e idosos admitidos em um hospital universitário. Revista Ciência & Saúde. 2011; 4 (2): 45-49.
3. Souza FG, Saize, MC, Coelho, SC. Aplicação de métodos subjetivos e antropométricos na avaliação nutricional de adultos hospitalizados – uma revisão da literatura. Revista Rede de Cuidados em Saúde. 2013; 7(1):1-14.
4. Waitzberg DL, Caiffa WT, Correia MITD. Hospital malnutrition: the Brazilian national survey (IBRANUTRI): a study of 4000 pacients. Nutrition. 2001; 17 (7/8): 573-80.
5. Marcadenti A, Vencatto C, Boucinha ME, Leuch MP, Rabello R, Londero LG et al. Desnutrição, tempo de internação e mortalidade em um hospital geral do Sul do Brasil. Revista Ciência & Saúde. 2011; 4(1): 7-13.
6. Lima, LS; Araújo, MAR; Ornelas, GC; Logrado, MHG. Validação de Instrumento de Triagem Nutricional. Acta Med Port. 2013; 25(1): 10-14.
7. Beghetto MG, Manna B, Candal A, Mello ED, Polanczyk C A. Triagem nutricional em hospitalizados em Adultos. Rev. Nutr. 2008; 21 (5): 589-601.
8. Detsky AS, Mclaughlin JR, Baker JP, Johnston N, Whittaker S, Mendelson RA et al. What is subjective global assessment of nutritional status? JPEN J Parenter Enteral Nutr. 1987; 11:8-13.
9. Fontoura CSM, Cruz DO, Londero LG, Vieira RM Avaliação nutricional de paciente critico. Revista Brasileira de Terapia Intensiva. 2006; 18(3): 298-306.
10. Acuña K, Cruz T. Avaliação do estado nutricional de estudos e idosos e situação nutricional de adultos e situação nutricional da população brasileira. Arq Bras Endrocrinol Metab. 2004; 48(3):345-61.
11. Fiore EG, Vieira VL, Cervato AM, Tucilo DR, Cordeiro AA. Perfil nutricional de idosos frequentadores de unidade básica de saúde. Rev. Ciênc. Méd. 2006; 15 (5):369-377.
12. Aquino, R. C & Philippi, S. T. Identificação de fatores de risco de desnutrição em pacientes internados. Rev. Assoc. Med. Bras.2011; 57(6):637-643.
13. Merhi VAL, Aquino JL, Sales Chagas JF. Nutrition status and risk factors associated with length of hospital stay for surgical patients. JPEN J Parenter Enteral Nutr. 2011 Mar; 35(2): 241-8.
14. Garcia, RS, Tavares, LRC, Pastore, CA. Rastreamento nutricional em pacientes cirúrgicos de um hospital universitário do sul do Brasil: o impacto do risco nutricional em desfechos clínicos. Einstein. 2013; 11(2):147-52.
15. Oliveira LB, Junior PBR, Guimarães NM, Didonet MT.Variáveis relacionadas ao tempo de internação e complicações no pós-operatório de pacientes submetidos à cirurgia do trato gastrointestinal. Com. Ciências Saúde. 2010; 21(4): 319-330.
16. Dias CA; Burgos MGPA. Diagnóstico nutricional de pacientes cirúrgicos. ABCD, Arq. Bras. Cir. Dig. 2009; 22(1):02-06
17. Mello ED, Beghetto MG, Teixeira LB, Luft VC. Desnutrição hospitalar: cinco anos após o IBRANUTRI. Rev Bras Nutr Clin 2003; 18(2): 65-69.
18. Kruizenga HM, Wierdsma NJ, Van Bokhorst MAE, et al. Screening of nutritional status in the Netherlands. Clin Nutr. 2003; 22:147-152.
19. Westergren A, Wann-Hansson C, Borgdal EB, Sjölander J, Strömblad R, Klevsgård R et al. Malnutrition prevalence and precision in nutritional care differed in relation to hospital volume-a cross-sectional survey. Nutrition. 2009; 20 (8):1-8.
20. Silva DL, Santos PA, Cabral PC, Burgos MGPA. Nutritional screening in clinical patients at a University Hospital in Northeastern Brazil. Nutr Hosp. 2012, 27 (6):2015-9.
21. Ryu SW, Kim IH. Comparison of different nutritional assessments in detecting malnutrition among gastric cancer patients. World J Gastroenterol.2010; 16(26): 3310–3317.
22. Tomazini, APB; Morais, AAC, Cabrini, D. Estado nutricional de pacientes internados em um Hospital Escola de Vitória, ES. Rev Bras Nutr Clin. 2010; 25 (2): 130-5.
23. Gheorghe C, O. Pascu, R Iacob et al. Nutritional Risk Screening and Prevalence of Malnutrition on Admission to Gastroenterology Departments: A Multicentric Study. Chirurgia (2013) 108 (4): 535-541.
24. Kondrup J, Allison SP, Elia M, Vellas B, Plauth M. ESPEN guidelines for nutrition screening 2002. Clin Nutr 2003; 22: 415-421.
25. Hernández JA , Vila MP, Sanz ML. Prevalence and costs of malnutrition in hospitalized patients;the PREDyCES® Study. Nutr Hosp. 2012; 27(4):1049-1059.
26. MAICÁ, A. O & SCHWEIGERT, ID: Avaliação nutricional em pacientes graves. Rev. Bras. Ter. Intensiva. 2008; 20(3): 286-295, 2008.
27. Merhi VAL, Morete, Luisi JM, Oliveira MRM. Avaliação do estado nutricional precedente ao uso de nutrição enteral. Arq. Gastroenterol. 2009. 46(3): 219-224.
28. Brasil, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução 63, de 6 de julho de 2000.
29. Ferreira IKC. Terapia nutricional em Unidade de Terapia Intensiva. Rev. Bras. Ter. Intensiva. 2007; 19 (1):90-97.
30. Detregiachi CRP, Quesada KR, Marques DE. Comparação entre as necessidades energéticas prescritas e administradas a pacientes em terapia nutricional enteral. Medicina (Ribeirão Preto) 2011; 44(2): 177-84.
31. Guimarães, DRS; Ferreira, GA; Costa, AKM; Romeu, GA; Nobre, ACL; VC, Matos. Avaliação das prescrições de nutrição parenteral dos usuários de um hospital público de Fortaleza. Rev Bras Farm Hosp Serv Saúde. 2012; 3(2):25-29.
32. Mendes, AS; Medeiros, PAD2, Paulo, PTC. Perfil de pacientes submetidos à terapia de nutrição parenteral em um hospital público. Rev. Bras. Farm. 2008; 89(4): 373-375.
33. Walczewski, MRM; Justino, AZ ; Walczewski, EAB; Coan T. Avaliação dos resultados de intervenção após mudanças realizadas nos cuidados peri-operatórios em pacientes submetidos a operações abdominais eletivas. Rev. Col. Bras. 2012; 39(2): 119-125.
34. ISIDRO, MF; LIMA, DSC. Adequação calórico-proteica da terapia nutricional enteral em pacientes cirúrgicos. Rev Assoc Med Bras. 2012; 58(5): 580-586.
35. G YU, G Chen, B Huang, W Shao, G Zeng. Effect of early enteral nutrition on postoperative nutritional status and immune function in elderly patients with esophageal cancer or cardiac cancer. Chin J Cancer Res. 2013 Jun; 25(3):299-305.
36. Barker LA , Gout BS , Crowe TC. Hospital Malnutrition: Prevalence, Identification and Impact on Patients and the Healthcare System. Int J Environ Res Saúde Pública. 2011; 8 (2): 514-527.
37. Klek S, Szybinski P, Szczepanek K. Perioperative Immunonutrition in Surgical Cancer Patients: A Summary of a Decade of Research. Mundo J Surg. 2014; 38 (4): 803-812.
38. Marano L, Porfidia R, Pezzella M, Grassia M, Petrillo M, Esposito G et al. Clinical and immunological impact of early postoperative enteral immunonutrition after to-
tal gastrectomy ingastric cancer patients: a prospective randomized study. Ann Surg Oncol. 2013 Nov; 20(12):3912-8.
39. Bertrand J, Siegler N, Murez T, Poinas G, Segui B, Ayuso D, Gres P, Wagner L, Thuret R, Costa P, Droupy S. Impact of preoperative immunonutrition on morbidity following cystectomy for bladder cancer: a case-control pilot study. World J Urol. 2014 Feb;32(1):233-7.
40. Tomazini APB, Morais AAC, Cabrini D. Estado nutricional de pacientes internados em um Hospital Escola de Vitória, ES. Rev Bras Nutr Clin. 2010; 25 (2): 130-5.
41. Leandro-Merhi VA, de Aquino JL, Sales Chagas JF. Nutrition status and risk factors associated with length of hospital stay for surgical patients. JPEN J Parenter Enteral Nutr. 2011 Mar; 35(2): 241-8.
42. Monteiro HMC, Burgos MGPA. Estado nutricional na admissão hospitalar: realidade na Clínica de Gastroenterologia do Hospital das Clínicas – UFPE. Rev Bras Nutr Clin 2012; 27 (3): 145-51.
43. Beaton J, Carey S , Salomão MJ , Tan KK , Jovem J . Preoperative Body Mass Index, 30-Day Postoperative Morbidity, Length of Stay and Quality of Life in Patients undergoing Pelvic Exenteration Surgery for Recurrent and Locally-Advanced Rectal Cancer. Ann Coloproctol. Abril 2014; 30 (2): 83-87.
44. Marcadenti A, Vencatto C, Boucinha ME, Leuch MP, Rabello R, Londero LG,et al. Desnutrição, tempo de internação e mortalidade em um hospital geral do Sul do Brasil. Revista Ciência & Saúde, Porto Alegre. 2011, 4(1): 7-13.

Downloads

Publicado

29.10.2018

Como Citar

1.
Oliveira TR, Fortes RC. Prevalência de Desnutrição em Pacientes Cirúrgicos em Terapia Nutricional e sua relação com os Parâmetros Objetivos e Subjetivos de Avaliação Nutricional. Com. Ciências Saúde [Internet]. 29º de outubro de 2018 [citado 15º de abril de 2024];26(03/04). Disponível em: https://revistaccs.escs.edu.br/index.php/comunicacaoemcienciasdasaude/article/view/306

Edição

Seção

Saúde Coletiva

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)