Avaliação dos estágios de comportamento alimentar de indivíduos com obesidade em ambulatório da atenção especializada

Autores

  • Cássia Regina Luz Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal
  • Fernanda Bezerra Queiroz Farias Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal - SES-DF
  • Josué Guedes Neves Universidade de Brasília - UnB
  • Ana Beatriz Macedo Universidade de Brasília - UnB
  • Daniele Cabrini Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz/Brasília

DOI:

https://doi.org/10.51723/ccs.v32iSuppl1.999

Palavras-chave:

Comportamento alimentar, Obesidade, Ciências biocomportamentais

Resumo

Introdução: O questionário de avaliação do Estágio de Prontidão para Mudança de Comportamento baseado no Modelo Transteórico avalia comportamentos relacionados à alimentação e prática de atividade física. Dessa forma é possível investigar o efeito dos tratamentos na mudança do comportamento de indivíduos com obesidade e propor intervenções necessárias. Objetivo: Analisar os efeitos de uma intervenção educativa em saúde para o tratamento da obesidade sobre o comportamento alimentar e a atividade física de indivíduos com obesidade. Material e Método: A intervenção constituiu-se de cinco oficinas educativas em grupo. Analisou-se 27 questionários aplicados na primeira oficina e na última oficina. Esse questionário avalia os cinco estágios de comportamento (pré-contemplação, contemplação, preparação, ação, manutenção) em quatro domínios (porções de alimentos, gorduras, frutas e verduras e atividade física). Resultados: A avaliação global, realizada por meio da frequência de respostas, demonstra que, na primeira oficina, 40,7% apresentavam-se em estágio de pré-ação (pré-contemplação, contemplação ou preparação). Na última oficina, apenas 19,6% permaneceram nesse estágio. Portanto, 81,4% encontravam-se em estágio de ação (ação ou manutenção) ao final das oficinas. Os domínios com melhor desempenho foram porções de alimentos e atividade física com uma redução dos indivíduos em pré-ação de aproximadamente 27%. Conclusão: A intervenção desenvolvida demonstrou-se eficaz na evolução dos estágios de prontidão para a mudança de comportamento alimentar e de atividade física. A evolução foi favorável porque a maioria dos indivíduos com obesidade participantes das oficinas educativas estavam, ao final, mais motivados para mudar seu comportamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. Diretrizes brasileiras de obesidade 2016: 4.ed. Disponível em https://abeso.org.br/wp-content/uploads/2019/12/Diretrizes-Download-Diretrizes-Brasileiras-de-Obesidade-2016.pdf. Acesso em 27 jun. 2021

Madureira AS, Corseuil HX, Pelegrini A, Petroski EL. Associação entre estágios de mudança de comportamento relacionados à atividade física e estado nutricional em universitários. Cad Saúde Publica. 2009; 25 (10): 2139-46. Disponível em https://doi.org/10.1590/S0102-311X2009001000005 Acesso em 27 jun. 2021

Bevilaqua CA, Pelloso SM, Marcon SS. Stages of change of behavior in women on a multi-professional program for treatment of obesity. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2016; 24; e2809. Disponível em https://doi.org/10.1590/1518-8345.0549.2809 Acesso em 27 jun. 2021

Sutton K. Assessing dietary and exercise stage of change to optimize weight loss interventions. Obes Res 2003;11:641-52. Disponível em https://doi.org/10.1038/oby.2003.92 Acesso em 27 jun 2021

Cattai GBP. Validação interna do questionário de estágio de prontidão para mudança do comportamento alimentar e de atividade física Rev Paul Pediatr. 2010;28(2):194-9. Disponível em https://doi.org/10.1590/S0103-05822010000200011 Acesso em 27 jun. 2021

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009: avaliação nutricional da disponibilidade domiciliar de alimentos no Brasil. 2010. Disponível em https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv47310.pdf. Acesso em 27 jun. 2021

Brasil. Ministério da Saúde. Vigitel Brasil 2018: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. 2019. Disponível em https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2019/julho/25/vigitel-brasil-2018.pdf. Acesso em 27 jun. 2021

Araujo FM, González AD, Silva LC, Garanhani ML. Obesidade: possibilidades de existir e práticas de cuidado. Saúde Soc. 2019; 28(2): 249-260. Disponível em https://doi.org/10.1590/S0104-12902019170152 Acesso em 27 jun. 2021

Downloads

Publicado

16.12.2021

Como Citar

1.
Luz CR, Farias FBQ, Neves JG, Macedo AB, Cabrini D. Avaliação dos estágios de comportamento alimentar de indivíduos com obesidade em ambulatório da atenção especializada. Com. Ciências Saúde [Internet]. 16º de dezembro de 2021 [citado 22º de fevereiro de 2024];32(Suppl1). Disponível em: https://revistaccs.escs.edu.br/index.php/comunicacaoemcienciasdasaude/article/view/999

Edição

Seção

Suplemento especial: Trabalhos premiados no I SiDOH

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)