Avaliação do exame clínico objetivo estruturado (OSCE) por estudantes e docentes de graduação em enfermagem

Autores

  • Rinaldo de Souza Neves Escola Superior de Ciências da Saúde - ESCS
  • Angela Ferreira Barros Escola Superior de Ciências da Saúde - ESCS
  • Márcia Maria de Araújo Esper Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal
  • Thiago José Nunes Bezerra Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal

DOI:

https://doi.org/10.51723/ccs.v27i04.55

Resumo

Objetivo: Avaliar a percepção dos estudantes e docentes quanto ao Exame Clínico Objetivo Estruturado (OSCE) em um Curso de Graduação em Enfermagem. Materiais e Métodos: Realizou-se um estudo transversal, quali-quantitativo, descritivo e documental. Participaram da pesquisa 52 estudantes submetidos ao OSCE e 22 docentes avaliadores no ano de 2013. Foram aplicados questionários semiestruturados diferentes para docentes e discentes. A análise quantitativa deu-se a partir da distribuição percentual e medidas de tendência central. Os dados qualitativos foram categorizados por meio da análise de conteúdo, proposta por Bardin. Resultados e Discussão: Constatou-se que o OSCE é uma avaliação importante para a formação do estudante. A logística e avaliação durante o exame foram satisfatórias e aspectos relativos à simulação e realismo necessitam de aprimoramento. Considerações Finais: Sugere-se maior investimento tecnológico durante a preparação do OSCE, de modo a contribuir com o desenvolvimento de habilidades entre os estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rinaldo de Souza Neves, Escola Superior de Ciências da Saúde - ESCS

1 Enfermeiro, doutor em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília. Docente do Curso de Graduação em Enfermagem da Escola Superior de Ciências da Saúde, Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal, Brasil. 

Angela Ferreira Barros, Escola Superior de Ciências da Saúde - ESCS

Enfermeira, doutora em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual Paulista. Docente da Escola Superior de Ciências da Saúde, Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal, Brasil.  rinaldodesouza@gmail.com

Márcia Maria de Araújo Esper, Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal

Pedagoga, especialista em Gestão do Trabalho e Educação na Saúde. Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal, Brasil. 

Thiago José Nunes Bezerra, Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal

Enfermeiro, especialista em Enfermagem Pediátrica. Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal, Brasil.

Referências

1. Moraes MAA, Tonhom SFR, Hafner MLMB, Gomes R, organizadores. Avaliação nos cursos de medicina e enfermagem: perspectivas e desafios. 1º ed. Curitiba: CRV; 2012.
2. Hoffman J. Avaliar para promover: as setas do caminho. 7º ed. Porto Alegre: Mediação; 2001.
3. Gupta P, Dewan P, Singh T. Objective structured clinical examination (OSCE) revisited. Indian Pediatr. 2010; 47: 911-19.
4. Martensson G, Lofmark A. Implementation and student evaluation of clinical final examination in nursing education. Nurse Educ Today [Internet]. 2013 [acesso 2014 Mai 25]. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.nedt.2013.01.003.
5. Zartman RR, McWhorter AG, Seale NS, Boone WJ. Using OSCE-based evaluation: curricular impact over time. J Dent Educ. 2002; 66(12): 1323-30.
6. Medeiros SB, Pereira CDFD, Tourinho FSV, Fernandes LGG, Santos VEP. Exame clínico objetivo estruturado: reflexões sob um olhar da enfermagem. Cogitare Enferm. 2014; 19(1): 170-3.
7. Galato D, Alano GM, França TV, Vieira AC. Exame Clínico Objetivo Estruturado (ECOE): uma experiência de ensino por meio da simulação de atendimento farmacêutico. Interface (Botucatu).
2011; 15(36): 309-19.
8.Neves RS, Barros AF, organizadores. Manual de avaliação do curso de graduação em enfermagem [Internet]. 2ª ed. Brasília: Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde; 2014 [acesso 2014 Mai 25]. Disponível em: http://www.escs.edu.br/arquivos/ManualAvaliacaoEnf2014.pdf
9. McWilliam P, Botwinski C. Developing a successful nursing objective structured clinical examination. J Nurs Educ. 2010; 49(1): 36-41.
10. Brosnan M, Evans W, Brosnan E, Brown G. Implementing objective structured clinical skills evaluation (OSCE) in nursing registration programs in a centre in Ireland: a utilization focused evaluation. Nurse Educ Today. 2006; 26: 115-22.
11. Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2004.
12. Nulty DD, Mitchell ML, Jeffrey CA, Henderson A, Groves, M. Best practice guidelines for use of OSCEs: maximising value for student learning. Nurse Educ Today [Internet]. 2011 [acesso 2014 Maio 25].1(31). Disponível em: http:// dx.doi.org/10.1016/j.nedt.2011.003.
13. Kae-Hwa JO, Gyeong-Ju AN. Qualitative content analysis experiences with objective structured clinical examination among Korean nursing students. Jpn J Nurs Sci. 2014; 11: 79-86.
14. Harden RM, Stevenson M, Downie WW, Wilson GM. Assessment of clinical competence using objective structured examination. Br Med J. 1975; 1: 447-51.
15. Khan AS, Qureshi R, Acemoglu H, Shabi-ul-Hassan S. Comparison of assessment scores of candidates for communication skills in an OSCE, by examiners, candidates and simulated patients. Creat Educ. 2012; 3: 931-6.

Downloads

Publicado

24.10.2017

Como Citar

1.
Neves R de S, Barros AF, Esper MM de A, Bezerra TJN. Avaliação do exame clínico objetivo estruturado (OSCE) por estudantes e docentes de graduação em enfermagem. Com. Ciências Saúde [Internet]. 24º de outubro de 2017 [citado 22º de fevereiro de 2024];27(04):309-16. Disponível em: https://revistaccs.escs.edu.br/index.php/comunicacaoemcienciasdasaude/article/view/55

Edição

Seção

Educação

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)