Eu não vou desistir: vivências de mães discentes no ensino superior público

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51723/ccs.v34i01.1338

Palavras-chave:

Estudantes de Enfermagem, Estudantes de Medicina, Mães, Saúde do Estudante, Estresse Psicológico

Resumo

Objetivo: conhecer a percepção de mães discentes do ensino superior público quanto às suas vivências no ambiente acadêmico e a relação com a abordagem institucional. Método: estudo qualitativo com mães discentes de dois cursos superiores da área da saúde, que utilizam metodologias ativas de ensino. A coleta de dados foi por meio de grupo focal e entrevistas individuais. Resultados: Emergiram quatro categorias: o tratamento da estudante diante do direito de ser mãe; igualdade, equidade e maternidade no ambiente acadêmico; as múltiplas jornadas de trabalho: divisão sexual do trabalho e as relações de gênero; e o conflito entre maternidade e a carreira. Elas também descreveram incoerência ao serem ensinadas a ser empáticas e prestarem atendimento humanizado, enquanto não são tratadas assim. Considerações finais: As discentes vivenciaram preconceitos e dificuldades para apresentar desempenho satisfatório, além de relatarem sobrecarga física, mental e dupla ou tripla jornada de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vítor Hugo Nascimento Firmino, Escola Superior de Ciências da Saúde - ESCS

Enfermeiro. Escola Superior de Ciências da Saúde - ESCS. Brasília, Brasil.

Alessandra da Rocha Arrais, Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal - SESDF

Psicóloga. Doutora em Psicologia pela Universidade de Brasília. Docente do Mestrado Profissional em Ciências para a Saúde , Escola Superior de Ciências da Saúde, Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde.

Carlos Manoel Lopes Rodrigues, Centro Universitário de Brasília – UniCEUB

Psicólogo. Docente no Centro Universitário de Brasília – UniCEUB. Doutorando em Psicologia Social, do Trabalho e das Organizações na UnB. Brasília, Brasil.

Angela Ferreira Barros, Escola Superior de Ciências da Saúde - ESCS

Enfermeira. Doutora em Saúde Coletiva pela Universidade de Brasília. Docente do Mestrado Profissional em Ciências para a Saúde, Escola Superior de Ciências da Saúde - Fundação de Ensino e Pesquisa em Ciências da Saúde. Brasília, Brasil.

Referências

Bezerra BDG, Ferreira GHL. Divisão sexual do trabalho: rebatimentos da lógica patriarcal na vida das mulheres. Revista Includere [Internet]. 2017, 3(1): 466-74[acesso 23 Ago 2022]; Disponível em: https://periodicos.ufersa.edu.br/includere/article/view/7425

Onuma FMS, Oliveira AL de, Amâncio JM. Roots of the exhaustion of brazilian working women: dialectical historical materialism’s contributions. Rev. adm. contemp. [Internet]. 2022 [cited 2023 Jul 13];e220138. Available from: https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/1567

Gonçalves JP, Ternovoe JS. Desafios vivenciados por mulheres universitárias de Mato Grosso do Sul, que são mães, profissionais e donas de casa. Revista Latino Americana de Geografia e Gênero [Internet]. 2017, 8(2): 116-42. [acesso em 2022 ago 23]. Disponível em: https://doi.org/10.5212/Rlagg.v.8.i2.0006

Fonseca MFS. A inserção das mulheres no mercado de trabalho como uma exigência do capital e a divisão sexual do trabalho. Revista Extraprensa [Internet]. 2015, 9(1): 90-101. [acesso em 2022 ago 23]. Disponível em: https://doi.org/10.11606/extraprensa2015.107635

Fonaprace/Andifes. V Pesquisa Nacional de Perfil Socioeconômico e Cultural dos Graduandos da IFES. Brasília: Fonaprace/Andifes, mai. 2019. Disponível em: https://www.andifes.org.br/?p=79639

Aquino LML. “Pelo direito de ser mãe e estudante”: educação infantil na pauta estudantil universitária. Zero-a-Seis [Internet]. 2018, 20(37): 42-57 [acesso 23 Ago 2022]; Disponível em: https://doi.org/10.5007/1980-4512.2018v20n37p42

Ávila RC, Portes EA. A tríplice jornada de mulheres pobres na universidade pública: trabalho doméstico, trabalho remunerado e estudos. Rev. Estud. Fem. [Internet]. 2012, 20(3): 809-32. [acesso 23 Ago 2022]; Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2012000300011

Antloga CS, Monteiro RA, Bentes AM, Cassimiro ÊC, Assunção F da S. Percepção de danos físicos, psíquicos e sociais no trabalho de ser mãe universitária. Psicol cienc prof [Internet]. 2023;43:e253141. Available from: https://doi.org/10.1590/1982-3703003253141

Ferreira KR, Furtado MAS. Vivência de mães universitárias do ISB/UFAME. Constr Psicopedag. 2022;32(33):59-76. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-69542022000200006&lng=pt&nrm=iso. Acessado em 13 jul 2023. DOI: http://dx.doi.org/10.37388/CP2022/v32n33a07.

Veras EA. A tutela trabalhista para as mulheres: a não discriminação no trabalho e a proteção da maternidade. RIPE: divisão jurídica. 2017, 52(68):1-14. Disponível em: http://www.mpsp.mp.br/portal/page/portal/documentacao_e_divulgacao/doc_biblioteca/bibli_servicos_produtos/bibli_informativo/bibli_inf_2006/Rev-IPE-Bauru_n.68.04.pdf

Nunes C, Silva LMN. Acesso e permanência na educação superior X exercício da maternagem: entre trajetórias, representações e exigibilidade de políticas estudantis. Direito.UnB. 2020, 4(1):41-79. Disponível em: https://www.periodicos.unb.br/index.php/revistadedireitounb/article/view/28322

Molina RS. História, instituições escolares e o materialismo histórico dialético. Revista HISTEDBR On-line [Internet]. 2018, 18(4): 1209-28. [acesso em 2022 ago 23]. Disponível em: https://doi.org/10.20396/rho.v18i4.8652660

Brasil. Lei nº. 6.202, de 17 de abril de 1975. Atribui a estudante em estado de gestação o regime de exercícios domiciliares: instituído pelo Decreto-Lei nº 1.044, de 1969. [acesso em 23 ago 2022]. Disponível em: http://www. planalto.gov.br/ccivil_03/leis/19701979/L6202.htm

Brasil. Decreto nº 7.234, de 19 de julho de 2010. Dispõe sobre o Programa Nacional de Assistência Estudantil – PNAES, Brasília, 2010. [acesso em 23 ago 2022]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7234.htm

Guimarães LVM, Faria RCV, Ferreira DTB, Pena BF. Assédio no contexto educacional: uma possibilidade de manifestação perversa. Rev. Subj [Internet]. 2016, 16 (1): 52-63. [acesso em 2022 ago 23]. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5020/23590777.16.1.52-63

Vieira AC, Souza PBM, Rocha DSP. Vivências da maternidade durante a graduação: uma revisão sistemática. Revista COCAR. 2019, 13(25): 532-52. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/2172

Prestes EMT, Fialho MGD. Evasão na educação superior e gestão institucional: o caso da Universidade Federal da Paraíba. Ensaio: aval. pol. públ. educ [Internet]. 2018, 26(100): 869-89. [acesso em 2022 ago 23]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-40362018002601104

Gil AC. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6ª edição, São Paulo: Atlas, 2008.

Netto JP. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Editora Expressão Popular, 2011.

Trad LAB. Grupos focais: conceitos, procedimentos e reflexões baseadas em experiências com o uso da técnica em pesquisas de saúde. Physis [Internet]. 2009, 19(3): 777-96. [acesso em 2022 ago 23]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-73312009000300013

Kinalski DDF, Paula CC, Padoin SMM, Neves ET, Kleinubing RE, Cortes LF. Grupo focal na pesquisa qualitativa: relato de experiência. Rev. Bras Enferm [Internet]. 2017, 70(2): 424-29. [acesso em 2022 ago 23]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0091

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

Silva BEM, Silva MAI, Zaia JE, Santos BMO, Cano MAT. Universitárias que foram mães na adolescência: aspectos pessoais, sociais e familiares para continuidade dos estudos. Investigação [Internet]. 2015, 14(2):149-53. [acesso em 2022 ago 23]. Disponível em: https://doi.org/10.26843/investigacao.v14i2.832

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Saúde da criança: aleitamento materno e alimentação complementar. 2ª. Cadernos de Atenção Básica; nº 23. Ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2015. [acesso em 23 ago 2022]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_crianca_aleitamento_materno_cab23.pdf

Soares LS, Bezerra MAR, Silva DC, Rocha RC, Rocha SS, Tomaz RAS. Vivência de mães na conciliação entre aleitamento materno e estudos universitários. Av. Enferm [Internet]. 2017, 35(3): 284-92. [acesso em 2022 ago 23]. Disponível em: 10.15446/av.enferm.v35n3.61539

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Humaniza SUS: Política Nacional de Humanização: a humanização como eixo norteador das práticas de atenção e gestão em todas as instâncias do SUS. – Brasília: Ministério da Saúde, 2004. [acesso em 23 ago 2022]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/humanizasus_2004.pdf

Brasil. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução nº 3, de 7 de novembro de 2001. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Diário Oficial da União. 2001 nov 9 [acesso em 23 ago 2022]. Disponível em: https://normativasconselhos.mec.gov.br/normativa/view/CNE_CES03.pdf?query=Curr%C3%ADculos

Brasil. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Resolução nº 4, de 7 de novembro de 2001. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina. Diário Oficial da União. 2001 nov 9 [acesso em 23 ago 2022]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CES04.pdf

Rivas EP, Silva PL. O impacto do capitalismo nas relações interpessoais da contemporaneidade: uma perspectiva da psicologia analítica. Rev. Psicologia.pt. 2017. Disponível em: http://www.psicologia.pt/artigos/textos/A1110.pdf

Ferreira RA, Tenório RM. A construção de indicadores de qualidade no campo da avaliação educacional: um enfoque epistemológico. Rev. Lusófona de Educação. 2010, (15): 71-97. [acesso em 2022 ago 23]. Disponível em: https://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/1521

Dias TA, Alcantara PPT, Morais KC, Silva YCS, Silva JWM, Tavares NBF, et al. Maternidade romantizada: expectativas do papel social feminino pós-concepção. Rev Enferm Atual In Derme [Internet]. 2022 out 19 [citado 2023 jul 13];96(40):e-021313. Disponível em: http://revistaenfermagematual.com.br/index.php/revista/article/view/1508.

Publicado

24.10.2023

Como Citar

1.
Nascimento Firmino VH, da Rocha Arrais A, Lopes Rodrigues CM, Barros AF. Eu não vou desistir: vivências de mães discentes no ensino superior público. Com. Ciências Saúde [Internet]. 24º de outubro de 2023 [citado 28º de fevereiro de 2024];34(01). Disponível em: https://revistaccs.escs.edu.br/index.php/comunicacaoemcienciasdasaude/article/view/1338

Edição

Seção

Educação