Brinquedoteca como forma de humanizar a hospitalização: perspectiva de acompanhantes

Autores

  • Vinícius Alves Ribeiro Santos Escola Superior de Ciências da Saúde - ESCS
  • Kátia Rodrigues Menezes Escola Superior de Ciências da Saúde - ESCS

DOI:

https://doi.org/10.51723/ccs.v30i03.459

Palavras-chave:

Pediatria, Criança hospitalizada, Ludoterapia, Enfermagem Pediátrica, Hospitalização

Resumo

Objetivo: Compreender a importância da brinquedoteca na perspectiva dos cuidadores de crianças internadas na clínica pediátrica. Método: Estudo descritivo e qualitativo executado em unidade pediátrica de hospital público do Distrito Federal. Realizada observação participante e entrevistados 13 acompanhantes, sendo feita análise de conteúdo. Resultado: A brinquedoteca é vista como um local de atividades e distração à criança e seu acompanhante, porém, falha no fornecimento de atividades pedagógicas. Considerações finais: A percepção da brinquedoteca apresentada neste estudo potencializa as estratégias que a equipe de enfermagem pode usar para promoção da saúde mesmo em âmbito hospitalar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vinícius Alves Ribeiro Santos, Escola Superior de Ciências da Saúde - ESCS

Enfermeiro graduado pela Escola Superior de Ciências da Saúde. Curso de Graduação em Enfermagem. Brasília, Distrito Federal, Brasil.

Kátia Rodrigues Menezes, Escola Superior de Ciências da Saúde - ESCS

Enfermeira. Mestre em Ciências da Saúde pela Escola Superior de Ciências da Saúde. Docente do Curso de Enfermagem da Escola Superior de Ciências da Saúde. Brasília, Distrito Federal, Brasil

Referências

Fioreti FCCF, Manzo BF, Regino AEF. A ludoterapia e a criança hospitalizada na perspectiva dos pais. Rev Min Enferm [Internet]. 2016 [acesso em 12 mar 2019];1-6. Disponível em: http://www.reme.org.br/exportar-pdf/1110/e974.pdf

Hostert PCCP, Enumo SRF, Loss ABM. Brincar e problemas de comportamento de crianças com câncer de classes hospitalares. Rev Psicol Teor e Prática [Internet]. 2014 [acesso em 12 mar 2019];16(1):127-40. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/ptp/v16n1/11.pdf

Brasil. Lei no 11.104, de 21 de março de 2005. Dispõe sobre a obrigatoriedade de instalação de brinquedotecas nas unidades de saúde que ofereçam atendimento pediátrico em regime de internação. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil [Internet]. 22 mar 2005 [acesso em 12 mar 2019]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11104.htm

Ministério da Saúde. Portaria no 2.261, de 23 de novembro de 2005. Aprova o Regulamento que estabelece as diretrizes de instalação e funcionamento das brinquedotecas nas unidades de saúde que ofereçam atendimento pediátrico em regime de internação. [Internet]. Brasília: MS; 2005 [acesso em 12 mar 2019]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2005/prt2261_23_11_2005.html

Lima MBS, Oliveira LSM, Magalhães CMC, Silva ML. Brinquedoteca hospitalar : a visão dos acompanhantes de crianças. Psicol Teor e Prática [Internet]. 2015 [acesso em 12 mar 2019];17(1):97-107. Disponível em: ttp://www.redalyc.org/articulo.oa?id=193839259009

Ministério da Saúde. Secretaria-Executiva. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. HumanizaSUS: Política Nacional de Humanização: a humanização como eixo norteador das práticas de atenção e gestão em todas as instâncias do SUS. Brasília: MS; 2004.

Silva MEA, Moura FM, Albuquerque TM, Reichert APS, Collet N. Rede e Apoio Social na Doença Crônica Infantil: Compreendendo a Percepção da Criança. Texto Context Enferm [Internet]. 2017 [acesso em 12 mar 2019];26(11). Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0104-07072017006980015

Sousa LC, Vitta A, Lima JM, Vitta FCF. O brincar no contexto hospitalar na visão dos acompanhantes de crianças. J Hum Growth Dev [Internet]. 2015 [acesso em 12 mar 2019];25(1):41-9. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rbcdh/v25n1/pt_05.pdf

Paixão ADB, Damasceno TAS, Silva JC. Importância das atividades lúdicas na terapia oncológica infantil. Colomb Cuid Enferm [Internet]. 2016 [acesso em 12 mar 2019];10(2):209-16. Disponível em: http://www.webfipa.net/facfipa/ner/sumarios/cuidarte/2016v2/209-216.pdf

Melo LA, Melo LA, Bonfim AMA, Ferreira AMV, Silva LC, Bezerra MVM. A Brinquedoteca na Assistência a Crianças com Câncer : A visão dos familiares. Rev Ciência Plur [Internet]. 2016 [acesso em 12 mar 2019];2(3):97-110. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/rcp/article/view/11225/8307

Santos RA, Lopes VC, Camillo SO, Maiorino FT. Percepções do graduando de enfermagem sobre a importância do acompanhante do paciente internado. Rev enferm do cent oeste min [internet]. 2015 [acesso em 12 mar 2019];5(1):1425-38. Disponível em: http://www.seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/viewFile/690/833

Teixeira MAP, Coutinho MC, Souza ALTD, Silva RM. Enfermagem pediátrica e o relacionamento com familiares. Saúde e Pesqui Mar [Internet]. 2017 [acesso em 12 mar 2019];10:119-25. Disponível em: http://dx.doi.org/10.177651/1983-1870.2017v10n1p119-125

Gerhardt TE, Silveira DT. Métodos de Pesquisa [Internet]. Porto Alegre: Editora da UFRGS; 2009. 120 p. Disponível em: http://www.ufrgs.br/cursopgdr/downloadsSerie/derad005.pdf. Acesso em 12/03/2019.

Lakatos EM, Marconi MA. Fundamentos de Metodologia Científica. 6. ed. São Paulo: Editora Atlas; 2008.

Câmara RH. Análise de conteúdo: da teoria à prática em pesquisas sociais aplicadas às organizações. Gerais Rev Interinstitucional Psicol [Internet]. 2013 [acesso em 12 mar 2019];6(2):179-91. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/gerais/v6n2/v6n2a03.pdf

Paula SR, Marques SM. A brinquedoteca e as perspectivas das mães de crianças hospitalizadas. Bol Acad Paul Psicol [Internet]. 2011 [acesso em 12 mar 2019];31(81):485-95. Disponível em: http://www.redalyc.org/pdf/946/94622764015.pdf

Ribeiro JP, Gomes GC, Oliveira BB, Klemtz FV, Soares PP, Silva PA. Confortabilidade da unidade de pediatria: perspectiva de usuários, profissionais e gestores de enfermagem. Rev Enferm Do Cent Oeste Min [Internet]. 2018 [acesso em 12 mar 2019];8(e2055). Disponível em: http://www.seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/view/2055/1858

Moraes FS. Abordagem lúdica à criança hospitalizada. 2016. Relatório de Conclusão de Curso, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Porto Alegre; 2016;

Silva JL, Schwambach A. Pedagogia hospitalar: a humanização da educação em ambientes de saúde. Licncia&acturas. 2019 [acesso em 20 fev 2020];7(1):56-71. Disponível em: http://www.ieduc.org.br/ojs/index.php/licenciaeacturas/article/view/214/169

Costa E, de Paula NM. Brinquedoteca Hospitalar e a importância da Higienização dos Brinquedos. SCIAS Art [Internet]. 2014 [acesso em 12 mar 2019];3(3):51-66. Disponível em: https://revista.uemg.br/index.php/scias/article/view/589

Downloads

Publicado

08.12.2020

Como Citar

1.
Santos VAR, Menezes KR. Brinquedoteca como forma de humanizar a hospitalização: perspectiva de acompanhantes. Com. Ciências Saúde [Internet]. 8º de dezembro de 2020 [citado 24º de junho de 2024];30(03):47-55. Disponível em: https://revistaccs.escs.edu.br/index.php/comunicacaoemcienciasdasaude/article/view/459

Edição

Seção

Clínica Assistencial