Conhecimento e aplicabilidade da prática baseada em evidência por fisioterapeutas de um hospital pediátrico

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51723/ccs.v34i01.1165

Palavras-chave:

Prática Baseada em Evidências, Prática Clínica Baseada em Evidências, Fisioterapia

Resumo

Introdução: A Prática Baseada em Evidências (PBE) tem sido amplamente utilizada pelos profissionais de saúde. Objetivo: Identificar comportamentos, conhecimentos, habilidades, recursos, opiniões e barreiras percebidas pelos fisioterapeutas pediátricos em relação à PBE. Métodos: Foi realizada uma pesquisa quantitativa onde foi aplicado um questionário com domínios, sobre comportamento, conhecimento, habilidades, recursos, opiniões e barreiras percebidas em relação à PBE formulados para se conhecer a interação do profissional com a PBE. Resultados: A taxa de resposta final foi de 94,4%. Aproximadamente 35% dos entrevistados relataram uma compreensão clara sobre diferentes tipos de estudo; e apenas 17,6% acredita ter conhecimento suficiente para aplicar a PBE As barreiras mais relatadas foram relacionadas à dificuldade de obtenção de artigos em texto completo (88,2%) e falta de treinamento em PBE (88,2%). Conclusão: Os fisioterapeutas relatam atitudes positivas quanto ao uso da PBE, por outro lado, existem algumas barreiras que dificultam a implantação da PBE na rotina profissional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Ermes Neto, Centro Universitário Estácio de Santa Catarina

Fisioterapeuta graduado no Centro Universitário Estácio de Santa Catarina, São José, SC, Brasil

Renato Claudino, SENAC Santa Catarina

Fisioterapeuta. Mestre. Docente do Senac Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Tatiane Regina Sousa, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Fisioterapeuta. Mestre, Docente do Centro Universitário Estácio de Santa Catarina. Departamento de Fisioterapia, São José, SC, Brasil.

Referências

Claudino R, Simões NdP, Silva Td. Evidence-Based Practice: a survey of Brazilian physical therapists from the dermatology subdiscipline. Braz J Phys Ther. 2018; http://doi.org/10.1016/j.bjpt.2018.10.002.

Silva TM, Costa LCM, Costa LOP. Evidence-Based Practice: a survey regarding behavior, knowledge, skills, resources, opinions and perceived barriers of Brazilian physical therapists from São Paulo state. Braz J Phys Ther. 2015 July-Aug; 19(4):294-303. http://dx.doi.org/10.1590/bjpt-rbf.2014.0102

Sackett DL, Straus SE, Richardson WS, Rosenberg W, Haynes RB. Evidence-based medicine: how to practice and teach EBM. 2nd ed. New York: Churchill Livingston; 2000. https://doi.org/10.1177%2F088506660101600307

Galvão CM, Sawada NO, Rossi LA. A prática baseada em evidências: considerações teóricas para sua implementação na enfermagem perioperatória. Rev Latino-am Enfermagem 2002 setembro-outubro; 10(5):690-5. https://doi.org/10.1590/S0104-11692002000500010

Filippin LI, Wagner MB. Fisioterapia baseada em evidência: uma nova perspectiva. Rev Bras Fisioter. 2008; 12(5):432-3. https://doi.org/10.1590/S1413-35552008000500014

Stetler CB, Brunell M, Giuliano KK, Morsi D, Prince L, Stokes VN. Evidence-based practice and the role of nursing leadership. JONA 1998 July-August; 28(7/8):45-53. https://doi.org/10.1097/00005110-199807000-00011

Law M, Baum C. Evidence-based practice. Can J Occup Ther. 1998;65:131-5.

Sampaio RF, Mancini MC. Estudos de revisão sistemática: um guia para síntese criteriosa da evidência científica. Rev. bras. fisioter. vol.11 no.1 São Carlos Jan./Feb. 2007. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552007000100013

Suassuna VAL, Moura RH, Sarmento GJV, Possetti RC. Fisioterapia em emergência. 1. ed. Barueri: Manole; 2016. Acesso: 13/03/2020. Disponível em: https://docero.com.br/doc/c1esex

Braz PRP, Martins JOSOL, Júnior GV. Atuação do fisioterapeuta nas Unidades de Terapia Intensiva da cidade de Anápolis. Anuário da Produção Acadêmica Docente, 2009;3(4):119-30. Acesso 13/03/2020. Disponível em: https://repositorio.pgsskroton.com.br/bitstream/123456789/1329/1/Artigo%207.pdf)

Spallek H, Song M, Polk DE, Bekhuis T, Frantsve-Hawley J, Aravamudhan K. Barriers to implementing evidence-based clinical guidelines: a survey of early adopters. J Evid Based Dent Pract. 2010;10(4):195-206. http://dx.doi.org/10.1016/j.jebdp.2010.05.013. PMid:21093800. » 12

Dahm P, Poolman RW, Bhandari M, Fesperman SF, Baum J, Kosiak B, et al. Perceptions and competence in evidence-based medicine: a survey of the American Urological Association Membership. J Urol. 2009;181(2):767-77. https://doi.org/10.1016/j.juro.2008.10.031

Pereira et al. Validação da versão portuguesa do Questionário de Eficácia Clínica e Prática Baseada em Evidências. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2015;23(2):345-51. https://www.scielo.br/j/rlae/a/mkYyFCxfNgWtKQVqWXzfKbc/?lang=pt&format=pdf

Queiroz OS, Santos MJD. Facilidades e habilidades do fisioterapeuta na procura, interpretação e aplicação do conhecimento científico na prática clínica: um estudo piloto. Easiness and skillfulness of physical therapists in searching, interpreting and applying scientific knowledge in clinical practice: a pilot study. Fisioter Mov. 2013; 26(1): 13-23. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-51502013000100002

Marques JBV, Freitas D. Método DELPHI: caracterização e potencialidades na pesquisa em Educação. Revista Pro-posições. 2018, 29(2):389-415. https://doi.org/10.1590/1980-6248-2015-0140

Pardo MBL, Colnago NAS. Formação do pesquisador: resultados de cursos de pós-graduação em educação. Paidéia. 2011,21(49), 237-246. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-863X2011000200011

Silva TC, Bardagi MP. O aluno de pós-graduação stricto sensu no Brasil: revisão da literatura dos últimos 20 anos. Rev Bras Pós-Grad. 2016;12(29)683-714. http://dx.doi.org/10.21713/2358-2332.2015.v12.853.

Murali NS, Ghosh AK. Dissemination of science, FUTON bias and open access: implications for evidence-based medicine. Evid base Healthc Publ Health. 2005;9(6):374-5. http://dx.doi.org/10.1016/j.ehbc.2005.09.011

BIREME. Biblioteca Virtual em Saúde. São Paulo; 2020. Acesso 11/03/2020. Disponível em: https://bvsalud.org/

LILACS. Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde. São Paulo; 2020. Acesso 11/03/2020. Disponível em: https://lilacs.bvsalud.org/

SCIELO. Scientific Electronic Library Online. São Paulo; 2020. Acesso 11/03/2020. Disponível em: https://scielo.org/

CAPES. Portal de Periódicos CAPES. Brasília; 2020. Acesso 18/03/2020. Disponível em: http://www.periodicos.capes.gov.br/

Iles R, Davidson M. Evidence based practice: a survey of physiotherapists’ current practice. Physiother Res Int. 2006;11(2):93-103. https://doi.org/10.1002/pri.328

Scholten-Peeters GGM, Beekman-Evers MS, van Boxel ACJW, et al. Attitude, knowledge and behaviour towards evidence based medicine of physical therapists, students, teachers and supervisors in the Netherlands: a survey. J Eval Clin Pract. 2013;19(4):598---606. https://doi.org/10.1111/j.1365-2753.2011.01811.x

Grimmer-Somers K, Lekkas P, Nyland L, Young A, Kumar S. Perspectives on research evidence and clinical practice: a survey of Australian physiotherapists. Physiother Res Int. 2007;12(3):147-61. https://doi.org/10.1002/pri.363

Publicado

10.07.2023

Como Citar

1.
Ermes Neto J, Claudino R, Sousa TR. Conhecimento e aplicabilidade da prática baseada em evidência por fisioterapeutas de um hospital pediátrico. Com. Ciências Saúde [Internet]. 10º de julho de 2023 [citado 24º de junho de 2024];34(01). Disponível em: https://revistaccs.escs.edu.br/index.php/comunicacaoemcienciasdasaude/article/view/1165

Edição

Seção

Educação