Esta é uma versão desatualizada publicada em 19.04.2021. Leia a versão mais recente.

Avaliação da Adesão à Terapia Medicamentosa na Atenção Primária à Saúde

relato de caso

Autores

  • Ester Teixeira da Silva Universidade de Cruz Alta - Unicruz
  • Viviane Cecilia Kessler Nunes Deuschle Universidade de Cruz Alta - Unicruz

DOI:

https://doi.org/10.51723/ccs.v32i01.877

Palavras-chave:

Doenças Crônicas, Adesão, Saúde Pública, Medicamento

Resumo

Objetivo: avaliar a adesão à terapia medicamentosa de um idoso portador de doença crônica, por meio de um estudo de caso. Método: foi aplicado o Brief Medication Questionaire e o questionário de Morisky Green a um paciente portador de HAS e DM2, previamente diagnosticado e polimedicado. Resultados: paciente em uso seguintes medicamentos: Metformina 850mg, Hidroclorotiazida 25mg, Ácido Acetil Salicílico 100mg, Maleato de Enalapril 10mg, Besilato de Anlodipino 10mg, Sinvastatina 20mg e Levotiroxina Sódica 25mcg. Observou-se provável baixa adesão e comportamento de adesão mediano. Conclusões: a baixa adesão medicamentosa prejudica o controle das doenças crônicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ester Teixeira da Silva, Universidade de Cruz Alta - Unicruz

Acadêmica do curso de Farmácia da Universidade de Cruz Alta. Bolsista do Programa Institucional de Bolsas de Extensão (PIBEX-Unicruz). Cruz Alta, RS, Brasil.

Viviane Cecilia Kessler Nunes Deuschle, Universidade de Cruz Alta - Unicruz

Farmacêutica. Doutora em ciências Farmacêuticas. Docente do Curso de Farmácia da Universidade de Cruz Alta. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Atenção Integral a Saúde (GPAIS). Cruz Alta, RS, Brasil.

 

Universidade de Cruz Alta- Rodovia Municipal Jacob Della Mea, s/n km 5,6 - Parada Benito, Cruz Alta - RS, 98020-290. Telefone: (55) 98120-8400. E-mail: vdeuschle@unicruz.edu.br

Referências

Malta DC, Stopa SR, Szwarcwald CL, Gomes NL, Júnior JBS, Reis AAC. A vigilância e o monitoramento das principais doenças crônicas não transmissíveis no Brasil-Pesquisa Nacional de Saúde, 2013. Revista Brasileira de Epidemiologia. 2015;18(2):3-16. https://doi.org/10.1590/1980-5497201500060002.

Tavares DMS, Guimarães MO, Ferreira PCS, Dias FA, Martins NPF, Rodrigues LR. Qualidade de vida e adesão ao tratamento farmacológico entre idosos hipertensos. Revista Brasileira de Enfermagem. 2016;69(1):134-141. https://doi.org/10.1590/0034-7167.2016690118i.

Areu DPG, Santos SSC, Ilha S, Silva BT, Martins NFF, Varela VS. Behavioral Factors Associated To Medication Adhesion In Elderly In Outpatient Care. Revista de Enfermagem do Centro Oeste Mineiro. 2019;24(4): 1094-1103. https://doi.org/10.1590/0104-0707201500002230014

Tavares NUL, Bertoldi AD, Mengue SS, Arrais PSD, Luiza VL, Oliveira MA, et al. Fatores associados à baixa adesão ao tratamento farmacológico de doenças crônicas no Brasil. Revista de Saúde Pública. 2016;50(Supl. 2):1s-11s.b. https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-89102016000300307&script=sci_arttext&tlng=pt

Rios MC, Carvalho RGB, Rios PSS. Avaliação da adesão farmacoterapêutica em pacientes atendidas em um programa assistencial ao idoso. Revista Brasileira de Farmácia. 2014;95(1):544-560. Disponível em: http://www.rbfarma.org.br/files/522-ARTIGO-ORIGINAL-544-560.pdf

Oliveira REM, Filipin MDV, Giardini MH. Intervenções farmacêuticas destinadas à otimização da adesão ao tratamento medicamentoso de um paciente. Revista Eletrônica de Farmácia. 2015;12(2):39-51. https://doi.org/10.5216/ref.v12i2.34346

Remondi FA, Cabreira MAS, Souza RKT. Não adesão ao tratamento medicamentoso contínuo: prevalência e determinantes em adultos de 40 anos e mais. Cadernos de Saúde Pública. 2014;30(1):126-136. http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00092613.

Gewehr DM, Bandeira VAC, Gelatti GT, Colet CF, Oliveira KR. Adesão ao tratamento farmacológico da hipertensão arterial na Atenção Primária à Saúde. Saúde em Debate. 2018;42(116):179-190. https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-11042018000100179&script=sci_abstract&tlng=pt

SBD. Sociedade Brasileira de Diabetes. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes 2019-2020. https://www.diabetes.org.br/profissionais/images/DIRETRIZES-COMPLETA-2019-2020.pdf

Magri S, Amaral NW, Martini DN, Santos LZM, Siqueira LO. Programa de educação em saúde melhora indicadores de autocuidado em diabetes e hipertensão. Revista Eletrônica de Comunicação, Informação e Inovação em Saúde. 2020;14(2):386-400. https://doi.org/10.29397/reciis.v14i2.1788

Medtler K, Perassolo MS. Avaliação da Adesão ao Tratamento Anti-Hipertensivo e Antidiabético de um Grupo Hiperdia do Município de Presidente Lucena-RS. Revista Conhecimento Online. 2016;2:35-46. https://doi.org/10.25112/rco.v2i0.375

De Leu JS, Sá PM, Land TGP, Souza DC, Guilherme FJA, Barbosa LMA. A adesão de pacientes hipertensos ao tratamento medicamentoso: revisão de literatura. Revista Rede Cuidado e Saúde. 2015;9(1):1-4. http://publicacoes.unigranrio.edu.br/index.php/rcs/article/view/2278/1273

Albuquerque GSC, Nascimento B, Gracia DFK, Preisler L, Perna PO, Silva MJS. Adesão de hipertensos e diabéticos analfabetos ao uso de medicamentos a partir da prescrição pictográfica. Trabalho, Educação e Saúde. 2016;14(2):611-624. https://doi.org/10.1590/1981-7746-sip00112.

Drugs.com. Drug Interactions Checker. Disponível em: <https://www.drugs.com/drug_interactions.html> Acesso em: 29/11/2020

Pereira VOM et al. Perfil de utilização de medicamentos por indivíduos com hipertensão arterial e diabetes mellitus em municípios da Rede Farmácia de Minas. Cadernos de Saúde Pública. 2012;28(8):1546-1558. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2012000800013.

Salomão CB, Santos LC, Ferreira AD, Lopes ACS. Fatores associados à hipertensão arterial em usuários de serviço de promoção à saúde. Revista Mineira de Enfermagem. 2013;17(1):33-46. http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20130004

Ames KS, Bassani PH, Motter N, Roratto B, Hammes JLN, Quadro MN, et al. Avaliação de hipertensos e diabéticos usuários de polimedicação em Santo Ângelo/RS. Revista Saúde Integrada.2016;9(17):58-65.

https://core.ac.uk/download/pdf/229765294.pdf

Vasconcelos TRS, Silva JM, Miranda LN. Fatores Associados a Não Adesão ao Tratamento de Pacientes com Hipertensão Arterial Sistêmica: Uma Revisão Integrativa da Literatura. Caderno de Graduação-Ciências Biológicas e da Saúde-Centro Universitário Tiradentes. 2017;4(2):385-396. https://periodicos.set.edu.br/fitsbiosaude/article/view/4591/2627

Silva AB, Engroff P, Sgnaolin V, Ely LS, Gomes I. Prevalência de diabetes mellitus e adesão medicamentosa em idosos da Estratégia Saúde da Família de Porto Alegre/RS. Cadernos Saúde Coletiva. 2016;24(3):308-316. http://dx.doi.org/10.1590/1414-462x201600030017.

Borba AKOT, Marques APO, Ramos VP, Leal MCC, Ramos RSPS. Fatores associados à adesão terapêutica em idosos diabéticos assistidos na atenção primária de saúde. Ciência e Saúde Coletiva. 2018;23(30:953-961. http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232018233.03722016

Arquivos adicionais

Publicado

19.04.2021

Versões

Como Citar

1.
Silva ET da, Deuschle VCKN. Avaliação da Adesão à Terapia Medicamentosa na Atenção Primária à Saúde: relato de caso. Com. Ciências Saúde [Internet]. 19º de abril de 2021 [citado 24º de junho de 2024];32(01). Disponível em: https://revistaccs.escs.edu.br/index.php/comunicacaoemcienciasdasaude/article/view/877

Edição

Seção

Clínica Assistencial