Reflexões em tempos de COVID-19: diferenciais por sexo e idade

Autores

  • Larissa Gonçalves Souza Universidade Federal de Alfenas (Unifal-MG)
  • Raquel Randow Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Pamila Cristina Lima Siviero Universidade Federal de Alfenas (Unifal-MG)

DOI:

https://doi.org/10.51723/ccs.v31iSuppl%201.672

Palavras-chave:

Distribuição por Idade, Mortalidade, Pandemias

Resumo

O estudo apresenta reflexões sobre os diferenciais de mortalidade e hospitalização por sexo e estrutura por idade da pandemia de COVID-19. Calculou-se taxas específicas de mortalidade por COVID-19, taxas de hospitalização por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e razões de sexo entre as taxas. No Brasil, 58,3% dos óbitos e 53,3% das hospitalizações são de homens, além de um maior risco de morte por idade, pela doença, do sexo masculino.  A proporção de óbitos aos 60 anos e mais é 71,4%, enquanto as hospitalizações por SRAG representam 39,2%. Como homens e idosos experimentam maior risco, a análise pela ótica da estrutura etária e por sexo é útil para mensurar os impactos da pandemia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Gonçalves Souza, Universidade Federal de Alfenas (Unifal-MG)

Doutoranda em Demografia pelo Cedeplar/UFMG, Professora do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal de Alfenas – Unifal-MG

Raquel Randow, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Mestranda em Demografia pelo Cedeplar/UFMG, Gestora de Serviços de Saúde pela Escola de Enfermagem, Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Pamila Cristina Lima Siviero, Universidade Federal de Alfenas (Unifal-MG)

Doutora em Demografia pelo Cedeplar/UFMG, Professora do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal de Alfenas – Unifal-MG

Referências

World Health Organization. Coronavírus disease (COVID-19) pandemic. Disponível em: https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019. Acessado em 04/Maio/2020.

Freitas ARR, Napimoga M, Donalisio MR. Análise da gravidade da pandemia de Covid-19. Epidemiol Serv Saude 2020; 29:e2020119.

Ministério da Saúde. COVID-19: Painel Coronavírus. Disponível em: https://covid.saude.gov.br/. Acessado em: 04/Maio/2020.

Paskoff T, Sattenspiel L. Sex‐ and age‐based differences in mortality during the 1918 influenza pandemic on the island of Newfoundland. Am J Hum Biol 2019; 31:e23198.

Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico 13. Doença pelo Coronavírus 2019. Disponível em: https://portalarquivos.saude.gov.br/images/pdf/2020/April/21/BE13---Boletim-do-COE.pdf. Acessado em: 04/Maio/2020.

Registro civil. Portal da Transparência. Óbitos com suspeita ou confirmação de COVID-19 por sexo e faixa etária. Disponível em: https://transparencia.registrocivil.org.br/especial-covid. Acessado em:04/Maio/2020.

Ribeiro LC, Bernardes AT. Estimate of underreporting of COVID-19 in Brazil by Acute Respiratory Syndrome hospitalization reports. Nota Técnica. CEDEPLAR/UFMG: Belo Horizonte, 2020.

Livi-Bacci M. Crises de mortalidade: definição, métodos de cálculo, análise de consequências. In: Marcílio ML. População e Sociedade. Petrópolis: Vozes; 1984. p. 69-109.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Projeções da População do Brasil e Unidade da Federação por sexo e idade: 2010-2060. 2020. https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao. Acessado em: 04/Maio/2020.

Zarulli V, Jones JAB, Oksuzyan A, Lindahal-Jacobsen R, Christensen K, Vaupel JW. Women live longer than men even during severe famines and epidemics. PNAS 2018; 115: e832-840.

Institut national d'études démographiques (INED). Demographics of Covid-19 Deaths. Disponível em: https://dc-covid.site.ined.fr/en/data/. Acessado em 04/Maio/2020.

Wei X, Xiao Y, Wang J, Chen R, Zhang W, Yang Y, et al. Sex Differences in Severity and Mortality Among Patients With COVID-19: Evidence from Pooled Literature Analysis and Insights from Integrated Bioinformatic Analysis. New York Coronell University; 2020.

Wenham C, Smith J, Morgan R. COVID-19: the gendered impacts of the outbreak. The Lancet 2020; 395:846-848.

Cai H. Sex difference and smoking predisposition in patients with COVID-19. The Lancet 2020;8:e20.

Changeux JP, Amoura Z, Rey F, Miyara M. A nicotinic hypothesis for Covid-19 with preventive and therapeutic implications. Qeios 2020; https://doi.org/10.32388/FXGQSB.2

Lima DLF, Dias AA, Rabelo RS, Cruz ID, Costa SC, Nigri FMN et al. COVID-19 no Estado do Ceará: Comportamentos e crenças na chegada da pandemia. Cien Saude Colet 2020.

Mamelund SE, Haneberg B, Mjaaland S. A missed summer wave of the 1918–1919 influenza pandemic: Evidence from household surveys in the United States and Norway. Open Forum Infectious Diseases 2016; 3: 1–6.

Wu D, Wu T, Liu Q, Yang Z. The SARS-CoV-2 Outbreak: What We Know. International Journal of Infectious Diseases 2020; 94: 44-48.

Wang Z, Ji JS, Liu Y, Liu R, Zha Y, Chang X, Zhang Y, Zeng J, Dong T, Xu X, Zhou L, He J, Deng Y, Zhong B, Wu X. Survival analysis of hospital length of stay of novel coronavirus (COVID-19) pneumonia patients in Sichuan, China. MedRxiv. 2020; https://doi.org/10.1101/2020.04.07.20057299

Dowd JB, Andriano L, Brazel DM, Rotondi V, Block P, Ding X, Liu Y, Mills MC. Demographic science aids in understanding the spread and fatality rates of COVID-19. Proceedings of the National Academy of Sciences, 2020; https://doi.org/10.1073/pnas.2004911117

Publicado

20.05.2020

Como Citar

1.
Gonçalves Souza L, Randow R, Cristina Lima Siviero P. Reflexões em tempos de COVID-19: diferenciais por sexo e idade. Com. Ciências Saúde [Internet]. 20º de maio de 2020 [citado 28º de fevereiro de 2024];31(Suppl1):75-83. Disponível em: https://revistaccs.escs.edu.br/index.php/comunicacaoemcienciasdasaude/article/view/672

Edição

Seção

Fast Track : COVID-19