Esta é uma versão desatualizada publicada em 19.04.2021. Leia a versão mais recente.

Horta medicinal na saúde da família: resgatando saberes e sentidos das plantas medicinais

relato de experiência

Autores

  • Bruna Santos de Oliveira Universidade do Estado da Bahia – UNEB
  • Lenina Damasceno Costa Universidade do Estado da Bahia – UNEB
  • Patricia Sodré Araújo Universidade do Estado da Bahia – UNEB
  • Marisa dos Santos Lisboa Universidade Federal da Bahia – UFBA
  • Dhuliane Macêdo Damascena Universidade do Estado da Bahia – UNEB
  • Sarah Senna dos Santos Cardoso Universidade do Estado da Bahia – UNEB
  • Jesica Tatiana Ponce Ponce Universidade do Estado da Bahia – UNEB
  • Helena Patáro de Oliveira Novaes Universidade do Estado da Bahia – UNEB

DOI:

https://doi.org/10.51723/ccs.v32i01.641

Palavras-chave:

Plantas Medicinais, Estratégia Saúde da Família, Medicina Popular

Resumo

Objetivo: Descrever a experiência da implantação de uma horta medicinal em uma Unidade de Saúde de um município baiano. Método: relato de experiência da implantação em 3 etapas: reuniões de planejamento, realização de oficinas e a implantação da horta. Resultados e Discussão: As oficinas evidenciaram práticas inseguras relacionadas ao uso de plantas medicinais concomitante com medicamentos alopáticos e substituição do fármaco pelo tratamento com as plantas.  Conclusão: A implantação da horta possibilitou a discussão entre a comunidade e os profissionais da unidade sobre o uso de plantas medicinais trazendo a reflexão sobre o resgate de saberes e sentidos das plantas medicinais. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna Santos de Oliveira, Universidade do Estado da Bahia – UNEB

Farmacêutica, Residente no Programa de Residência Multiprofissional em Saúde, Núcleo Saúde da Família da Universidade do Estado da Bahia.

Lenina Damasceno Costa, Universidade do Estado da Bahia – UNEB

Farmacêutica, Residente no Programa de Residência Multiprofissional em Saúde, Núcleo Saúde da Família da Universidade do Estado da Bahia.

Patricia Sodré Araújo, Universidade do Estado da Bahia – UNEB

Farmacêutica, Doutora em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia. Professora Adjunta do Departamento de Ciências da Vida da Universidade do Estado da Bahia. Tutora de Farmácia no Programa de Residência Multiprofissional em Saúde, Núcleo Saúde da Família da Universidade do Estado da Bahia.

Marisa dos Santos Lisboa, Universidade Federal da Bahia – UFBA

Bióloga pela Universidade Federal da Bahia.

Dhuliane Macêdo Damascena, Universidade do Estado da Bahia – UNEB

Enfermeira, Residente no Programa de Residência Multiprofissional em Saúde, Núcleo Saúde da Família da Universidade do Estado da Bahia. Mestranda em Enfermagem e Saúde pela Escola de Enfermagem da UFBA. 

Sarah Senna dos Santos Cardoso, Universidade do Estado da Bahia – UNEB

Enfermeira, Residente no Programa de Residência Multiprofissional em Saúde, Núcleo Saúde da Família da Universidade do Estado da Bahia.

Jesica Tatiana Ponce Ponce, Universidade do Estado da Bahia – UNEB

Assistente Social, Preceptora no Programa de Residência Multiprofissional em Saúde, Núcleo Saúde da Família da Universidade do Estado da Bahia.

Helena Patáro de Oliveira Novaes, Universidade do Estado da Bahia – UNEB

Terapeuta Ocupacional, Preceptora no Programa de Residência Multiprofissional em Saúde, Núcleo Saúde da Família da Universidade do Estado da Bahia. Professora e supervisora de estágio da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.

Referências

Brasil. Ministério da Saúde. Práticas integrativas e complementares: plantas medicinais e fitoterapia na Atenção Básica. Brasília: Ministério da Saúde, 2012. 156 p. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/praticas_integrativas_complementares_plantas_medicinais_cab31.pdf

Virgínio TB, Castro KS, Lima ALA, Rocha JV, Bonfim IM, Campos AR. Utilização de plantas medicinais por pacientes hipertensos e diabéticos: estudo transversal no nordeste brasileiro. Rev Bras Promoç Saúde [periódico na Internet]. 2018; 31(4): 1-10. Disponível em: https://doi.org/10.5020/18061230.2018.8754

Mattos G, Camargo A, Sousa CA, Zeni ALB. Plantas medicinais e fitoterápicos na Atenção Primária em Saúde: percepção dos profissionais. Ciência & Saúde Coletiva [periódico na Internet].2018[acesso em 15 de janeiro de 2020]; 23(11):3735-3744. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-812320182311.23572016

Bermudez JAZ, Esher A, Osorio-de-Castro CGS, Vasconcelos DMM, Chaves GC, Oliveira MA, Silva RM, Luiza VL. Assistência Farmacêutica nos 30 anos do SUS na perspectiva da integralidade. Ciência & Saúde Coletiva [periódico na Internet].2018[acesso em 10 de janeiro de 2020]; 23(6):1937-1949. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232018236.09022018

Alencar TOS, Paim, JS. Reforma Sanitária Brasileira e políticas farmacêuticas: uma análise dos fatos produzidos entre 2003 e 2014. Saúde debate [periódico na Internet].2017 [acesso em 09 de janeiro de 2020]; 41(3): 45-59. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0103-11042017s304

Barros RD, Costa EA, Santos DB, Souza GS, Álvares J, Guerra Junior AA, et al. Acesso a medicamentos: relações com a institucionalização da assistência farmacêutica. Rev Saude Publica [periódico na Internet]. 2017 [acesso em 09 de janeiro de 2020]; 51 Supl 2:8s. Disponível em: https://doi.org/10.11606/s1518-8787.2017051007138

Castro MR, Figueiredo FF. Saberes tradicionais, biodiversidade, práticas integrativas e complementares: o uso de plantas medicinais no SUS. Hygeia [periódico na Internet].2019 [acesso em 09 de janeiro de 2020];15(31):56-70. Disponível em: https://doi.org/10.14393/Hygeia153146605

Zeni ALB, Parisotto AV, Mattos G, Helena ETS. Utilização de plantas medicinais como remédio caseiro na Atenção Primária em Blumenau, Santa Catarina, Brasil. Ciênc. saúde coletiva [periódico na Internet]. 2017[acesso em 09 de janeiro de 2020]; 22(8): 2703-2712. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232017228.18892015

Lopes MA, Nogueira IS, Obici S, Albiero ALM. Estudo das plantas medicinais, utilizadas pelos pacientes atendidos no programa “Estratégia Saúde da Família” em Maringá/PR/Brasil. Rev. bras. plantas med. [periódico na Internet]. 2015 [acesso em 11 de janeiro de 2020];17(4): 702-706. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1983-084X/12_173

Fonseca FF. O uso de plantas medicinais por diabéticos acompanhados pela estratégia saúde da família [dissertação]. Diamantina: Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri;2018. Disponível em: http://acervo.ufvjm.edu.br/jspui/handle/1/1846

Ministério da Saúde (BR). A Fitoterapia no SUS e o Programa de Pesquisas de Plantas Medicinais da Central de Medicamentos. Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 148 p. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/fitoterapia_no_sus.pdf

Ministério da Saúde (BR). Portaria nº 971, de 03 de maio de 2006. Aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde[internet].2006[acesso em 12 de janeiro de 2020]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2006/prt0971_03_05_2006.html

Assis WC, Britto FR, Vieira LO, Santos ES, Boery RNSO, Duarte ACS. Novas formas de cuidado através das práticas integrativas no sistema único de saúde. Rev Bras Promoç Saúde [periódico na Internet] 2018; [acesso em 09 de janeiro de 2020]; (2): 1-6. Disponível em: https://doi.org/10.5020/18061230.2018.7575

Tesser CD, Sousa IMC, Nascimento MC. Práticas Integrativas e Complementares na Atenção Primária à Saúde brasileira. Revista Saúde Debate [periódico na Internet] 2018; [acesso em 09 de janeiro de 2020];42(1):174-188. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0103-11042018s112

Bezerra INM, Monteiro VCM, Nascimento JL, Macedo LOL, Silvério ZR, Bento AO et al. Integrative and complementary practices in health with primary care professionals. Rev Bras Promoç Saúde [periódico na Internet] 2019; [acesso em 09 de janeiro de 2020]; 32:9265. Disponível em: https://periodicos.unifor.br/RBPS/article/viewFile/9265/pdf_1

Sousa AA, Santos AKJ, Rocha FDLJ. Plantas medicinais em enfermagem: os saberes populares e o conhecimento científico. Revista Extensão em debate [periódico na Internet] 2019; [acesso em 09 de janeiro de 2020]; 3(1): 48-67. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/extensaoemdebate/article/view/8674/6396

Oliveira VB, Mezzomo TR, Moraes EF. Conhecimento e Uso de Plantas Medicinais por Usuários de Unidades Básicas de Saúde na Região de Colombo, PR. Revista Brasileira de Ciências da Saúde [periódico na Internet] 2018; [acesso em 04 de janeiro de 2020]; 22(1): 57-64. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rbcs/article/view/30038

Araújo AKL, Filho ACAA, Ibiapina LG, Nery ISN, Rocha SS. Dificuldades enfrentadas por enfermeiros na aplicabilidade da fitoterapia na atenção básica: uma integrativa. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online [periódico na Internet] 2015; [acesso em 04 de janeiro de 2020]; 7(3): 2826-2834. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/4039/pdf_1630

Flora do Brasil. Lista de Espécies da Flora do Brasil, In: [Link]; [acesso em: 13 janeiro de 2021]. Disponível em: http://floradobrasil.jbrj.gov.br/reflora/PrincipalUC/PrincipalUC.do

Elmazo C, Valente JCL. Fake News nas redes sociais online: propagação e reações à desinformação em busca de cliques. Revista Media & Jornalismo Online [periódico na internet] 2018; [acesso em 25 de fevereiro de 2021];18(32):155-169. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S2183-54622018000100012&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Arquivos adicionais

Publicado

19.04.2021

Versões

Como Citar

1.
Oliveira BS de, Costa LD, Araújo PS, Lisboa M dos S, Damascena DM, Cardoso SS dos S, Ponce JTP, Novaes HP de O. Horta medicinal na saúde da família: resgatando saberes e sentidos das plantas medicinais: relato de experiência. Com. Ciências Saúde [Internet]. 19º de abril de 2021 [citado 29º de novembro de 2023];32(01). Disponível em: https://revistaccs.escs.edu.br/index.php/comunicacaoemcienciasdasaude/article/view/641

Edição

Seção

Educação