Avaliação da cobertura de cuidados paliativos de equipe consultora em hospital do Distrito Federal, Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51723/ccs.v34i04.1400

Palavras-chave:

Cuidados paliativos, Cobertura de serviços de saúde, Participação do interessados, Interconsulta, Estudo de avaliação

Resumo

Objetivo: Avaliar a cobertura de Cuidados Paliativos de equipe consultora em hospital público do Distrito Federal. Método: Estudo de caso único e descritivo. Avaliou-se cobertura real e potencial do serviço relacionando com a avaliação qualitativa baseado na teoria de stakeholders. Foram realizadas dez entrevistas com Equipe Interconsultora de Cuidados Paliativos e Responsável Técnica Distrital para compreender a relação entre stakeholders e sua influência na oferta e utilização do serviço, classificando-os segundo atributos de poder, legitimidade e urgência. Resultados: Verificou-se cobertura real menor que a necessidade mínima de Cuidado Paliativo. Fatores individuais, relacionados aos profissionais da saúde, à organização do serviço e às políticas adotadas interferem e influenciam. Assim como baixa carga horária dos profissionais da equipe, crenças e questões culturais associadas à morte e conhecimento deficiente por parte de gestores. Conclusão: Educação e engajamento dos stakeholders detentores de poder exercem importante influência no desenvolvimento do Cuidado Paliativo e do serviço ofertado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiana Magalhães Silva, Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal - SESDF

Mestre em Saúde Pública/ Enfermeira - Secretaria de Saúde do Distrito Federal – Brasília, Brasil

Gisele O'Dwyer, Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz Rio de Janeiro

Doutora em Saúde Pública/ Médica - Fundação Oswaldo Cruz – Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca – Rio de Janeiro, Brasil.

Referências

Gomes ALZ, Othero MB. Cuidados paliativos. Estudos Avançados 2016 Dez; 30(88): 155–66. DOI: 10.1590/S0103-40142016.30880011

Ferreira JMG, Nascimento JL, Sá FC. Profissionais de saúde: um ponto de vista sobre a morte e a distanásia. Rev. bras. educ. méd. 2018 Set; 42(3): 87–96. https://doi.org/10.1590/1981-52712015v42n3RB20170134

Rodrigues LF. Modalidades de atuação e modelos de assistência em cuidados paliativos. In: Carvalho RT, Parsons HA Organizadores. Manual de Cuidados Paliativos ANCP. 2ª edição. 2012 [acesso em 5 dez 2019]. Disponível em: https://paliativo.org.br/download/manual-decuidados-paliativos-ancp/

Pastrana T, De Lima L, Wenk R, Eisenchlas J, Monti C, Rocafort J, Centeno C. Atlas de Cuidados Paliativos de Latinoamérica ALCP. 1ª edição. Houston: IAHPC Press, 2012 [acesso em 15 dez 2019]. Disponível em: https://cuidadospaliativos.org/uploads/2014/1/Atlas%20Portugues.pdf

Vieira-da-Silva LM. Avaliação de políticas e programas de saúde. 1ª edição. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; 2014.

Higginson IJ, Bruera E. Do we need palliative care audit in developing countries? Palliative Medicine 2002; 16: 546-47. https://doi.org/10.1191/0269216302pm576xx

Maciel MGS. Organização de serviços de cuidados paliativos. In: Carvalho RT, Parsons HA Organizadores. Manual de Cuidados Paliativos ANCP. 2ª edição. 2012[acesso em 5 dez 2019]. Disponível em: https://paliativo.org.br/download/manual-decuidados-paliativos-ancp/

Orzechowski R, Galvão AL, Nunes TS, Campos LS. Necessidade de cuidados paliativos em pacientes com insuficiência cardíaca avançada internados em um hospital terciário. Ver. Esc. Enferm. USP 2019; 53: e03413. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1980-220X2018015403413

Machado SHS. O uso da teoria de stakeholders em uma análise da etapa de formulação da Política Nacional de Medicamentos. Rev. Adm. Pública 2013 Mai/Jun; 3(47): 543-65. https://doi.org/10.1590/S0034-76122013000300001

Mainardes EW, Alves H, Raposo M, Domingues MJCS. Um novo modelo de classificação de stakeholders [Apresentação no V Encontro de Estudos em Estratégia; 2011 Mai 15-17; Porto Alegre, Brasil]. Disponível em: http://www.sigmees.com.br/files/evento-2011-13.PDF

Melo PTNB, Régis HP. Classificação dos laços entre gestores e Stakeholders na rede dos pontos de cultura no grande Recife. Organ. Soc. 2013 Jan-Mar; 20(64): 75-96. https://doi.org/10.1590/S1984-92302013000100006

Gonçalvez PC, Gama Boaventura JM, Kramer Costa B, Fischmann AA. Stakeholders na atividade hospitalar: uma investigação setorial no Estado de São Paulo. Rev. Adm. FACES Journal 2008 Abr-Jun; 7(2): 84-101. [Acesso em 13 set. 2020]. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=194016906006

Abreu DMF, Santos EM, Cruz MM. Avaliação de implantação do núcleo descentralizado de vigilância em saúde na região metropolitana II do Estado do Rio de Janeiro (2005-2007). In: Santos EM, Cruz MM Organizadoras. Avaliação em saúde: dos modelos teóricos à prática da avaliação de programas de controle de processos endêmicos. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2014. p. 95-127

SECRETARIA DE SAÚDE DO DISTRITO FEDERAL – InfoSaúde [homepage internet]. Sala de Situação [Acesso em 5 nov. 2021]. Disponível em: https://info.saude.df.gov.br/pagina-inicial/sala-de-situacao/

Murtagh FEM, Bausewein C, Verne J, Groeneveld EI, Kaloki YE, Higgnson IJ. How many people need palliative care? A study developing and comparing methods for population-based estimates. Palliative Medicine 2014 Jan; 28(1): 49-58. DOI: 10.1177/0269216313489367

Robson J, Gott M, Gardiner C, Ingleton C. Specialist palliative care nursing and the philosophy of palliative care: a critical discussion. International Journal of Palliative Nursing 2017 Jul; 23(7): 352-58. https://doi.org/10.12968/ijpn.2017.23.7.352

Cardoso DH, Muniz RM, Schwartz E, Arrieira ICO. Cuidados paliativos na assistência hospitalar: a vivência de uma equipe multiprofissional. Texto & Contexto – Enfermagem 2013 Dez; 22(4): 1134-41. https://doi.org/10.1590/S0104-07072013000400032

Burlá C, PY L. Cuidados paliativos: ciência e proteção ao fim da vida. Cad. Saúde Pública 2014 Jun; 30: 1139-41. http://dx.doi.org/10.1590/0102-311XPE020614

Alves JM, Marinho MLP, Sapeta P. Referenciação tardia: barreiras a referenciação de adultos oncológicos e não oncológicos para serviços de cuidados paliativos. Cuidados Paliativos 2019 Nov; 6(1): 13-26. [Acesso em 15 ago 2021]. Disponível em: https://smartcms.boldapps.pt/publicfiles/Uploads/Files/91/SubContent/74c15124-b794-457e-955d-05b536786c41.pdf#page=13

Quill TE, Abernethy AP. Generalist plus Specialist Palliative Care - Creating a More Sustainable Model. New Eng. J. Med. 2013 Mar; 368(13): 1173-75. https://doi.org/10.1056/NEJMp1215620

Vicensi MC. Reflexão sobre a morte e o morrer na UTI: a perspectiva do profissional. Rev. bioét. (Impr.) 2016 Abr; 24(1): 64-72. http://dx.doi.org/10.1590/1983-80422016241107

Florêncio RS, Cestari VRF, Souza LC, Flor AC, Nogueira VP, Moreira TMM, et al. Cuidados paliativos no contexto da pandemia de COVID-19: desafios e contribuições. Acta Paul. Enferm. 2020 Out; 33(26): 1-9. http://dx.doi.org/10.37689/actaape/2020AO01886

Hermes HR, Lamarca ICA. Cuidados paliativos: uma abordagem a partir das categorias profissionais de saúde. Ciência & Saúde Coletiva 2013 Set; 18: 2577-88. https://doi.org/10.1590/S1413-81232013000900012

Budicin B, Aroeira-Neves MGP, Silva J. Identificação dos conflitos mais comuns experienciados por médicos não paliativistas no atendimento de pacientes em fim de vida. EIDON. Revista española de bioética 2020 Jun; (53): 4-21. DOI: 10.13184/eidon.53.2020.4-21

Silva RS, Trindade GSS, Paixão GPN, Silva MJP. Conferência familiar em cuidados paliativos: análise de conceito. Rev. Bras. Enferm. 2018 Fev; 71(1): 206-13. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0055

Santos AFJ, Ferreira EAL, Guirro UBP. Atlas dos cuidados paliativos no Brasil 2019 (livro eletrônico). 1ª edição. São Paulo: ANCP 2020 [Acesso em 01 nov. 2021]. Disponível em: https://api-wordpress.paliativo.org.br/wp-content/uploads/2020/05/ATLAS_2019_final_compressed.pdf

PROADI-SUS [homepage na internet]. Programa de Cuidados Paliativos no SUS - Atenção Hospitalar, Ambulatorial Especializada e Atenção Domiciliar. [Acesso em 27 out. 2021]. Disponível em: https://hospitais.proadi-sus.org.br/projeto/cuidados-paliativos-cp

Mendonça DMC. Qualidade de vida de pacientes oncológicos em cuidados paliativos no Hospital Universitário de Brasília. Brasília: Dissertação [Mestrado em Políticas Públicas em Saúde] – Escola Fiocruz de Governo, Fundação Oswaldo Cruz, 2019. [Acesso em 20 ago 2020]. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/49600

Sagha Zadeh, R, Eshelman P, Setla J, Sadatsafavi H. Strategies to Improve Quality of Life at the End of Life: Interdisciplinary Team Perspectives. Am. J. Hosp. Palliat. Care 2018; 35(3): 411-6. DOI: 10.1177/1049909117711997

Sarturi G, Pinto NGM, Klein LL. Gestão Pública de Stakeholders: Quem Priorizar? Gestão & Governança Pública 2017 Nov; 97-117. [Acesso em Mai 2021]. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Greici-Sarturi/publication/321307398_Gestao_Publica_de_Stakeholders_Quem_Priorizar/links/5a85d374458515b8af88ff15/Gestao-Publica-de-Stakeholders-Quem-Priorizar.pdf

Lyra MG, Gomes RC, Jacovine LAG. O papel dos stakeholders na sustentabilidade da empresa: contribuições para construção de um modelo de análise. Rev. Adm. Contemp. 2009 Jun; 13(spe): 39–52. https://doi.org/10.1590/S1415-65552009000500004

Scottini MA; Siqueira JE, Moritz RD. Direito dos pacientes às diretivas antecipadas de vontade. Rev. Bioética 2018 Jul-Set; 26(3): 441-50. https://doi.org/10.1590/1983-80422018263264

DISTRITO FEDERAL (BRASIL). Secretaria de Estado de Saúde. Relatório Anual de Gestão 2019. Brasília: Secretaria de Estado de Saúde, 2020. [Acesso em 25 out. 2021]. Disponível em: https://www.saude.df.gov.br/wp-conteudo/uploads/2017/11/RAG2019_FINAL.pdf

Travassos C, Martins M. Uma revisão sobre os conceitos de acesso e utilização de serviços de saúde. Cad. Saúde Pública 2004; (20): 190-8. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2004000800014

Clark D; Baur N; Clelland D; Garralda E; López-Fidalgo J; Connor S; Centeno C. Mapping levels of palliative care development in 198 countries: the situation in 2017. J Pain Symptom Manage 2020 Abr; 59(4): 794-807. https://doi.org/10.1016/j.jpainsymman.2019.11.009

Pastrana T; DE Lima L; Sánchez – Cárdenas M; Vansteijn D; Garralda E; Pons JJ; Centeno C. Atlas de Cuidados Paliativos em Latinoamérica 2020. 2ª edição. Houston: IAHPC Press, 2021. Disponível em: https://cuidadospaliativos.org/uploads/2021/8/Atlas%20de%20Cuidados%20Paliativos%20en%20Latinoamerica%202020.pdf . Acesso em 10 dez. 2021.

Publicado

22.05.2024

Como Citar

1.
Magalhães Silva T, O’Dwyer G. Avaliação da cobertura de cuidados paliativos de equipe consultora em hospital do Distrito Federal, Brasil. Com. Ciências Saúde [Internet]. 22º de maio de 2024 [citado 24º de junho de 2024];34(04). Disponível em: https://revistaccs.escs.edu.br/index.php/comunicacaoemcienciasdasaude/article/view/1400

Edição

Seção

Seção temática - Mestrado Profissional em Avaliação em Saúde