Avaliação da implantação de um serviço de vacinação para situações especiais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.51723/ccs.v34i04.1385

Palavras-chave:

Avaliação de programas e projetos de saúde, Avaliação em saúde, Imunização, Planos e programas de saúde, Vacinação

Resumo

Introdução: O Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE), componente do Programa Nacional de Imunizações, foi implantado no Brasil a partir de 1993 para atender às situações especiais de vacinação. Objetivo: avaliar o grau de implantação dos CRIE em uma unidade federativa brasileira considerando o contexto político-organizacional. Método: Foi realizada avaliação de implantação, de caráter quanti-qualitativo, com estudo de caso em quatro regiões, como estratégia de pesquisa. Resultados: O grau de implantação do CRIE nesta unidade federativa foi de 68,5% (parcialmente satisfatório). Contribuíram para esse resultado a falta de estruturas físicas e recursos humanos; ausência de reconhecimento institucional e priorização na gestão; e desconhecimento sobre a população-alvo, falhas na comunicação, baixa participação nas decisões e na divulgação do serviço. Conclusão: Apesar do CRIE ser uma intervenção consolidada e de a vacinação ter sua importância reconhecida mundialmente, os resultados indicaram que são necessários avanços, principalmente quando relacionados a adequação de estrutura e processos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanessa Avelar Mendes, Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal - SESDF

Mestre em Saúde Pública. Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal – Brasília, Distrito Federal (DF), Brasil

André Reynaldo Santos Périssé, Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz Rio de Janeiro

Doutor em Epidemiologia. Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil

Dolores Maria Franco de Abreu, Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz Rio de Janeiro

Doutora em Saúde Pública. Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP) - Rio de Janeiro (RJ), Brasil

Referências

Silva, R R. Vacinação: direito ou dever? a emergência de um paradoxo sanitário e suas consequências para a saúde pública. text—[s.l.] Universidade de São Paulo, 4 out. 2018. Disponível em : https://teses.usp.br/teses/disponiveis/6/6143/tde-11102018-123140/pt-br.php

WORLD HEALTH ORGANIZATION – WHO. Immunization. 2019. Disponível em: <https://www.who.int/news-room/facts-in-pictures/detail/immunization>. Acesso em: 7 jan. 2020.

Ozawa, S et al. Return On Investment From Childhood Immunization In Low- And Middle-Income Countries, 2011–20. Health Affairs, v. 35, n. 2, p. 199–207, fev. 2016. DOI: 10.1377/hlthaff.2015.1086

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual de Normas e Procedimentos para Vacinação. 1. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2014a. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_procedimentos_vacinacao.pdf

BRASIL. Presidência da República. Lei nº 6.259, de 30 de outubro de 1975. Dispõe sobre a organização das ações de Vigilância Epidemiológica, sobre o Programa Nacional de Imunizações, estabelece normas relativas à notificação compulsória de doenças, e dá outras providências. Diário Oficial da União. 1975.

Benchimol, J L. Febre amarela: a doença e a vacina, uma história inacabada. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2001. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csp/a/XBrzcJRfZCMYST8nRyyWWgx/?format=pdf

Lima, E J da F, Almeida, A M; Kfouri, R, de A. Vaccines for COVID-19 - state of the art. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, [s.l.]. v. 21, no suppl 1, fev. 2021. https://doi.org/10.1590/1806-9304202100S100002

Barcelos, T do N de; Muniz, L N; Dantas, D M; Junior, D F C; Cavalcante, J R; Faerstein, E. Análise de fake news veiculadas durante a pandemia de COVID-19 no Brasil. Revista Panamericana de Salud Pública, [s.l.]. v. 45, n.1. maio, 2021. https://doi.org/10.26633/RPSP.2021.65

Nóbrega, L A L. Avaliação da implantação dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIEs) no Brasil. 2015. Doutorado em Doenças Infecciosas e Parasitárias, São Paulo: Universidade de São Paulo, 2015. https://doi.org/10.11606/T.5.2015.tde-11082015-161857

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Manual dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais. 5. ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2019. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/manual_centros_imunobiologicos_especiais_5ed.pdf

Brouselle, A. et al. (EDS.). Avaliação: conceitos e métodos. Tradução: Michel Colin. 1. ed. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2011.

CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION (CDC). Framework for Program Evaluation in Public Health: Morbidity and mortality weekly report. Atlanta, Georgia: Centers for Disease Control and Prevention, 17 set. 1999. Disponível em: <https://stacks.cdc.gov/view/cdc/5204>. Acesso em: 17 jan. 2020.

Santos, Y R D. Avaliação normativa das salas de vacina do Programa Nacional de Imunização da Região Oeste de Minas Gerais. 2016. Dissertação Mestrado—Divinópolis: Universidade Federal de São João Del-Rei, 2016 Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-1037940

Donabedian, A. The role of outcomes in quality assessment and assurance. QRB Quality Review Bulletin, [s.l.]. v. 18, n. 11, p. 356–360, 1992. DOI: 10.1016/s0097-5990(16)30560-7.

Penchansky, R.; Thomas, J W. The Concept of Access: Definition and Relationship to Consumer Satisfaction. Medical Care, [s.l.]. v. 19, n. 2, p. 127–140, fev. 1981. DOI: 10.1097/00005650-198102000-00001

Cruz, M M D. Avaliação de programas de prevenção de DST/AIDS para jovens: estudo de caso numa organização governamental e numa organização não-governamental do município do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP), Fundação Osvaldo Cruz (FIOCRUZ), ago. 2006. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/4458

Cosendey, M A E; Hartz, Z M de A; Bermudez, J A Z. Validation of a tool for assessing the quality of pharmaceutical services. Cadernos de Saúde Pública, [s.l.]. v. 19, n. 2, p. 395–406, abr. 2003. https://doi.org/10.1590/S0102-311X2003000200006

Denis, J L; Champagne, F. Análise da Implantação. In: Avaliação em saúde: dos modelos conceituais à prática na análise da implantação de programas. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 1997. p. 49–88. Disponível em: https://books.scielo.org/id/3zcft/pdf/hartz-9788575414033-05.pdf

Cassiolato, M; Gueresi, S. Nota Técnica - Como elaborar Modelo Lógico: roteiro para formular programas e organizar avaliação, set. 2010. Disponível em: <https://www.betterevaluation.org/en/resources/guide/Modelo_Logico/Modelo_Logico_guide>. Acesso em: 4 mar. 2022.

Abath, M D B. Avaliação da implantação do componente contínuo do sistema de vigilância de violências e acidentes no Recife, Pernambuco. Recife: Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz, 2014. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/10654

Mintzberg, H. Gestão em Primeiro Lugar. Managing: Desvendando o dia a dia da gestão. 1. ed. [s.l.] Bookman, 2010. p. 15–29. ISBN 978-85-778-0669-0.

MINISTÉRIO DA SAÚDE; SECRETARIA DE GESTÃO DO TRABALHO E DA EDUCAÇÃO NA SAÚDE; DEPARTAMENTO DE GESTÃO DA EDUCAÇÃO NA SAÚDE. Política Nacional de Educação Permanente em Saúde: o que se tem produzido para o seu fortalecimento? Ministério da Saúde, 2018. Acesso em: 1 mar. 2022. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_educacao_permanente_saude_fortalecimento.pdf

MINISTÉRIO DA SAÚDE; SECRETARIA DE GESTÃO DO TRABALHO E DA EDUCAÇÃO NA SAÚDE; DEPARTAMENTO DE GESTÃO DA EDUCAÇÃO NA SAÚDE. Política Nacional de Educação Permanente Ministério da Saúde, 2009. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_educacao_permanente_saude.pdf . Acesso em: 1 fev. 2022

da Silva, L A A. Treinamento em Serviço ou Educação Continuada. v. 1, n. 1, p. 63–73, dez. 2001.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 48 de 28 de julho de 2004. Institui diretrizes gerais para funcionamento dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais - CRIE, define as competências da Secretária de Vigilância em Saúde, dos Estados, Distrito Federal e CRIE e dá outras providências. Diário Oficial da União. 2004.

Pluye, P; Potvin, L; Denis, J L. Making public health programs last: conceptualizing sustainability. Evaluation and Program Planning, [s.l.]. v. 27, n. 2, p. 121–133, maio, 2004. https://doi.org/10.1016/j.evalprogplan.2004.01.001

Teixeira, S. Organização, Processo e Estrutura. In: Gestão das Organizações. Madrid: McGraw-Hill, Interamericana de Espanha, 2005. p. 75–115. Disponível em: https://www.academia.edu/35967940/Gestao_das_organizacoes_Sebastiao_Teixeira

SUBSECRETARIA DE GESTÃO DE PESSOAS; DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO DO TRABALHO. Manual de Parâmetros para Dimensionamento da Força de Trabalho SES/DF - 2015. 2. ed. Brasília, DF: Subsecretaria de Gestão de Pessoas, 2018. v. 1

Cassiolato, M; Gueresi, S. Nota Técnica - Como elaborar Modelo Lógico: roteiro para formular programas e organizar avaliação, set. 2010. Disponível em: <https://www.betterevaluation.org/en/resources/guide/Modelo_Logico/Modelo_Logico_guide>. Acesso em: 4 mar. 2022.

Oliveira, C C R B; Silva, E A L; Souza, M K B. Referral and counter-referral for the integrality of care in the Health Care Network. Physis: Revista de Saúde Coletiva, [s.l.]. v. 31, n. 1, p. e310105, 2021. https://doi.org/10.1590/S0103-73312021310105

Homma et al. Vacinas e vacinação no Brasil: horizontes para os próximos 20 anos. 1. ed. Rio de Janeiro, RJ: Edições Livre, 2020. v. 1 Disponível em: https://portolivre.fiocruz.br/vacinas-e-vacina%C3%A7%C3%A3o-no-brasil-horizontes-para-os-pr%C3%B3ximos-20-anos

Paulo, E F. Oportunidades perdidas de vacinação em crianças menores de dois anos de idade, ocorridas nas salas de vacinação, das unidades de saúde da região norte do município de São Paulo. 2010. (Mestrado) São Paulo: Programa de Pós-Graduação em Ciências da Coordenadoria de Controle de Doenças da SES de São Paulo, 2010. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/biblio-934324

SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE DO DISTRITO FEDERAL. Carta de Serviços ao Cidadão Secretaria Estadual de Saúde - SES-DF, 2019a. Disponível em: <https://www.saude.df.gov.br/category/carta-de-servicos/>

Maranhão, M; Macieira, M E B. Implementação de Processos. In: O Processo Nosso de Cada Dia - Modelagem de Processos de Trabalho. 2. ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2008. p. 131–140.

Publicado

22.05.2024

Como Citar

1.
Avelar Mendes V, Périssé ARS, Abreu DMF de. Avaliação da implantação de um serviço de vacinação para situações especiais . Com. Ciências Saúde [Internet]. 22º de maio de 2024 [citado 24º de junho de 2024];34(04). Disponível em: https://revistaccs.escs.edu.br/index.php/comunicacaoemcienciasdasaude/article/view/1385

Edição

Seção

Seção temática - Mestrado Profissional em Avaliação em Saúde