O conto infantil como abordagem terapêutica no contexto da pandemia de Covid-19

Autores

  • Ananyr Porto Fajardo Hospital Nossa Senhora da Conceição
  • Anelize Castro Ignácio Hospital Nossa Senhora da Conceição
  • Mauro Castro Ignácio Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS
  • Walter Reyes Boehl Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.51723/ccs.v33i04.1076

Palavras-chave:

Saúde da Criança, Saúde Mental, Literatura, Saúde Coletiva.

Resumo

Introdução: a pandemia da Covid-19 fez surgir diferentes modos de intervenção terapêutica, em que o Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPSi) tem desempenhado um papel importante na mediação com o uso de contos aliados às plataformas digitais. Objetivo: compreender o conto como ferramenta de intervenção terapêutica junto a crianças com transtornos mentais no contexto da pandemia de Covid-19. Método: descritivo e exploratório, abordagem qualitativa. Foram entrevistados dez profissionais da saúde de um Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil em Porto Alegre, RS. Resultados e Discussão: foram encontradas experiências em que o conto foi inserido no Projeto Terapêutico, constituindo um dispositivo facilitador da comunicação, identificação e elaboração de experiências. Conclusão: o conto infantil pode ser um potente meio de intervenção terapêutica e de expressão dos sentimentos relacionados ao contexto da pandemia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ananyr Porto Fajardo, Hospital Nossa Senhora da Conceição

Doutorado em Educação. Hospital Nossa Senhora da Conceição. Porto Alegre, RS, Brasil.

Anelize Castro Ignácio, Hospital Nossa Senhora da Conceição

Enfermeira Sanitarista. Hospital Nossa Senhora da Conceição. Porto Alegre, RS, Brasil.

Mauro Castro Ignácio, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Doutorando em Ciências do Movimento Humano. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança (ESEFID). Porto Alegre, RS, Brasil.

Walter Reyes Boehl, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Doutorando em Ciências do Movimento Humano. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança (ESEFID). Porto Alegre, RS, Brasil

Referências

Wang C, Pan R, Wan X, Tan Y, Xu L, Ho CS., & Ho RC. (2020). Immediate psychological responses and associated factors during the initial stage of the 2019 coronavirus disease (COVID-19) epidemic among the general population in china. International Journal of Environmental Research and Public Health, 17(5), 1729. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7084952/pdf/ijerph-17-01729.pdf> Acesso em ago 2021.

Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre - RS. Boletim COVID-19 nº 01/2020. Disponível em: http://lproweb.procempa.com.br/pmpa/prefpoa/sms/usu_doc/2020_03_23_boletim_covid_sms.pdf > Acesso em ago 2021.

Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre -RS. Boletim COVID-19 nº 14/2021. Disponível em: < http://lproweb.procempa.com.br/pmpa/prefpoa/sms/usu_doc/2021_01_21_boletim_covid_sms_14.pdf> Acesso em ago 2021.

Prefeitura Municipal de Porto Alegre. Decreto nº 20.534, DE 31 DE MARÇO DE 2020. Decreta o estado de calamidade pública e consolida as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do novo Coronavírus (COVID-19), no Município de Porto Alegre. Disponível em: <http://dopaonlineupload.procempa.com.br/dopaonlineupload/3310_ce_286414_1.pdf> Acesso em ago 2021.

Brasil. Portaria nº 336, de 19 de fevereiro de 2002. Constituição dos CAPS e dá outras providências. Disponível em: < https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2002/prt0336_19_02_2002.html> Acesso em ago 2021.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de atenção à saúde. Departamento de ações programáticas estratégicas. Saúde mental no SUS: os centros de atenção psicossocial. Brasília, DF, 2004.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Ambiência / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. – 2. ed. – Brasília : Editora do Ministério da Saúde, 2010.

Yin RK. Pesquisa qualitativa do início ao fim. Traduzido por Daniel Bueno. Porto Alegre: Penso, 2016. Cap. 9, p. 183-205.

Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Resolução n. 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília, Diário Oficial da União, 12 dez. 2012. Disponível em: <https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html> Acesso em ago 2021.

Schneider REF, Torossian, SD. Fairy tales: from their origin to contemporary clinic. Psicologia em Revista, 15(2), 2009; 132-148.

Ariès P. História social da infância e da família. Tradução: Flaksman D. Rio de Janeiro: LCT, 1978.

Perrault C. Contos da minha mãe gansa, de 1697.

Corso DL, Corso M. Fadas no divã: psicanálise nas histórias infantis. Porto Alegre: Artmed, 2006.

Moreno ZT. A realidade suplementar e a arte de curar. São Paulo: Ágora, 2001.

Klein M. A psicanálise de crianças. Rio de Janeiro: Imago, 1997. 350 p.

Freud, S. Totem et tabou. In S. Freud, Oeuvres complètes psychanalyse. OCF.P, Vol. 11. Paris: PUF. (2005a). Trabalho original publicado em 1913.

Santa Cruz T. O elefante e a borboleta, Editora : Belas-Letras; 1ª edição. 2017.

Conselho Federal de Enfermagem (COFEN). Resolução COFEN nº 634 de 26 de março de 2020: autoriza e normatiza a teleconsulta de enfermagem como forma de combate à pandemia provocada pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2). Brasília: COFEN; 2020. Disponível em: <http://www.cofen.gov.br/resolucaocofen-no-0634-2020_78344.html > Acesso em ago 2021.

Fernandes WJ. Psicanálise dos vínculos: como trabalho com grupos hoje. Revista da SPAGESP, v. 6, n. 2, p. 53-60, 2005 Disponível em: < https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5576733 > Acesso em agosto de 2021.

Publicado

16.05.2023

Como Citar

1.
Porto Fajardo A, Castro Ignácio A, Castro Ignácio M, Reyes Boehl W. O conto infantil como abordagem terapêutica no contexto da pandemia de Covid-19 . Com. Ciências Saúde [Internet]. 16º de maio de 2023 [citado 28º de fevereiro de 2024];33(04). Disponível em: https://revistaccs.escs.edu.br/index.php/comunicacaoemcienciasdasaude/article/view/1076

Edição

Seção

Saúde Coletiva